27.7 C
Serra
sábado, 28 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Mais de 100 tartaruguinhas nascem de ninho vandalizado na Serra

Leia também

Campanha de segurança de trânsito alcança 3 mil serranos

Desde o inicio deste mês, o Departamento Operacional de Trânsito (DOT), tendo em vista a campanha de conscientização de...

Polícia prende suspeitos de roubar carro com bebê e criança na frente de creche na Serra

A Policia Civil, por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veiculos, prendeu em flagrante um dos...

Lei torna hediondo crime praticado contra menores de 14 anos

O Presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.344/2022 que cria mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

104 tartaruguinhas nasceram nesta quarta-feira (26). Foto: Claudiney Rocha

Mesmo depois de ser vandalizado o ninho de tartarugas da espécie Caretta caretta, em Jacaraipe, na Serra, promoveu um lindo espetáculo da natureza nesta quarta-feira (26). Nasceram 104 tartaruguinhas que ganharam o caminho do mar rumo a sobrevivência.

Claudiney Rocha, do Ibraff – Instituto Brasileiro de Fauna e Flora, acompanhou o processo.

“Não foi feito a cesária (abertura) da desova, isto acontece por ter iluminação artificial no local. De agora para frente fica por conta da natureza, mas infelizmente elas vão encontrar vários obstáculos pelo mar, lixo, redes, poluição. A cada mil filhotes que nascem 1 ou 2 chegam a fase adulta”, contou o ativista.

Jacaraípe é um dos pontos na Serra que são usados por tartarugas marinhas, principalmente as da espécie Caretta caretta – para fazerem desova de seus ovos.

“É um espetáculo. Eles nascem, vêem a luz, balançam a cabeçinha, olham ao redor. Depois de alguns minutos, que elas começam a se movimentar. Quando percebem que estão fora da desova, correm em direção a água”.

Conhecidas popularmente como tartaruga cabeçuda, os ninhos da espécie são monitorados diariamente por ativistas ambientais.

E foi num destes monitoramentos, que Claudiney se deparou com o ninho vandalizado. Ao chegar no local demarcado, no último 24, percebeu que vândalos furaram um dos ovos que estavam no ninho, fazendo com que uma das tartarugas viesse a óbito.

O ninho estava sendo monitorado desde o dia 26 de novembro.

O ativista ambiental pede que as pessoas denunciem atos como este. “Pedimos que quem ver alguém fazendo ato de vandalismo em desova de tartaruga marinha ou ao meio ambiente, denuncie! Não seja omisso, ligue para 181 ou chame qualquer autoridade policial que estiver próxima de você. Desta forma o meio ambiente agradece”.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!