Lideranças se movimentam e sonham com prefeitura

0
Vandinho sonha com a Prefeitura, mas nem tem partido. Roberto Carlos também, mas tem Givaldo pela frente, e Saint Clair quer caminhar com o PT. Foto: Arquivo TN
Vandinho sonha com a Prefeitura, mas nem tem partido. Roberto Carlos também, mas tem Givaldo pela frente, e Saint Clair quer caminhar com o PT. Foto: Arquivo TN

Por Conceição Nascimento 

A criação de uma via alternativa para disputar as eleições pela prefeitura da Serra frente a polarização entre Audifax Barcelos (PSB) e Sérgio Vidigal (PDT). Essa foi a tônica da reunião entre o ex-deputado estadual Vandinho Leite (PSB), que também atuou como secretário de Estado de Esportes;  o ex-deputado estadual Roberto Carlos (PT), além de Saint Clair do Nascimento (PSB).

Vandinho Leite disputou as eleições em 2014, e recebeu mais de 86 mil votos para deputado federal, mas ficou de fora por conta da legenda. Em recente pesquisa ficou com 12.5% das menções estimuladas para prefeito. “Hoje o meu projeto é ser prefeito da Serra, uma alternativa ao projeto de quase vinte anos. O PSD é uma possibilidade interessante, pois tenho boas relações. É a quarta maior bancada do congresso e está à frente do Ministério das Cidades, que pode me ajudar, e muito, a trazer investimentos para a Serra”, disse ele.

O petista Roberto Carlos enfrenta o dilema de disputar a indicação do seu nome ou do deputado federal Givaldo Vieira para a corrida pela Prefeitura da Serra. “Givaldo é deputado federal e com mais desenvoltura nas articulações, mas estamos conversando e o PT vai escolher no momento certo. Meu nome está à disposição. Todo militante do PT tem legitimidade para pleitear a candidatura. Givaldo é uma liderança importante do partido, mas volto a afirmar que o meu nome também está à disposição do partido”, pontuou.

Promotor público, Saint Clair é o presidente municipal do PSD e informou que o seu partido quer a parceria do PT. “O PT hoje no Executivo está muito aquém do que representa na Serra. Quando nós indicamos Lourência Riani (PT) como candidata à vice na chapa do atual prefeito, esperávamos que ela pudesse fazer a interlocução com os movimentos sociais. Queremos o PT conosco para discutirmos juntos um projeto de desenvolvimento sustentável para a Serra. A Serra parou” avaliou.

 

 

Comentários