25.7 C
Serra
terça-feira, 30 novembro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Lei proíbe apreensão de veículo por licenciamento atrasado

Leia também

Direitos Humanos | Serra vai ter mutirão para retificação de gênero e de nomes de pessoas trans

No dia 10 de dezembro se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos.  E na Serra vai ter uma...

Prefeitura vai reforçar iluminação em bairros da Serra com extensões de rede

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria de Serviços (Sese), anunciou que sete bairros da Serra vão ganhar reforço...

ES terá audiências públicas para mostrar diagnóstico de ações para reduzir riscos de inundações

Ao longo dos meses de dezembro deste ano e janeiro de 2022, o Governo do Estado, discutirá a macrodrenagem...
Cristiane Puppimhttps://www.portaltemponovo.com.br
A autora é Advogada especialista em Direito Civil, com ênfase em direito imobiliário e condominial.

No dia 21 de outubro de 2021, foi sancionado pelo Presidente da República Jair Bolsonaro a lei nº 14.229/2021, que alterou dispositivos das leis de nº 7.408/1985 e nº 9.503/1997 (Código de Trânsito Brasileiro) e a lei nº 10.209/2001. Alterações que em conjunto desonera valores de multa, aumenta a tolerância no excesso de cargas e proíbe a apreensão e remoção do veículo em uma primeira constatação de irregularidades.

O grande destaque sem dúvida está na proibição da apreensão e remoção de veículos flagrados em blitz de trânsito com a irregularidade de licenciamento anual atrasado, isso porque todos os anos muito motoristas, pelos mais diversos motivos, são surpreendidos por tais medidas de fiscalização causando grande transtorno.

A lei alterou o artigo 271 do Código de Trânsito (CTB), inserindo o parágrafo 9º-A, que prevê a permissão para que o condutor parado pela fiscalização de trânsito não tenha o carro apreendido e removido se a irregularidade constatada não puder ser corrigida no local e o veículo oferecer condições de segurança para circular.

Art. 271 (…); § 9º-A. Quando não for possível sanar a irregularidade no local da infração, o veículo, desde que ofereça condições de segurança para circulação, será liberado e entregue a condutor regularmente habilitado, mediante recolhimento do Certificado de Licenciamento Anual, contra a apresentação de recibo, e prazo razoável, não superior a 15 (quinze) dias, será assinalado ao condutor para regularizar a situação, o qual será considerado notificado para essa finalidade na mesma ocasião.

Assim, o condutor, apesar de não se livrar da multa, ganha um prazo de 15 dias para promover a regularização do que estiver em discordância com a legislação de trânsito, incluído aí o licenciamento atrasado.

Contudo, a mesma lei estabelece nos parágrafos 9º-C e 9º-D que se a regularização não for feita no prazo devido, será feito registro de restrição administrativa no RENAVAM por órgão ou entidade executivos de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal e o recolhimento do veículo ao depósito em nova oportunidade de fiscalização.

Importante registrar que não se aplica a não apreensão do veículo com remoção nos casos de veículos sem registro ou que não estejam licenciados para o transporte remunerado de pessoas ou bens, conforme previsão do parágrafo 9º-C incluído no artigo 271 do CTB.

Cristiane Puppimhttps://www.portaltemponovo.com.br
A autora é Advogada especialista em Direito Civil, com ênfase em direito imobiliário e condominial.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!