Lei cria creche nas férias

0
Pais querem que serviço funcione também durante as férias escolares. Foto: Divulgação / PMS
Pais querem que serviço funcione também durante as férias escolares. Foto: Divulgação / PMS

Está mais perto de as creches municipais funcionarem durante as férias. É que Câmara aprovou na sessão desta segunda-feira (30) uma lei sobre o funcionamento das creches – os centros municipais de educação infantil (CMEIs) – durante as férias escolares. Agora o projeto vai para sanção ou veto do prefeito.

Segundo a vendedora de roupas Poliana Souza, mãe de dois filhos e que alega ter dificuldades para conseguir vaga para um deles, a proposta vem ao encontro da necessidade das mães do município. “Uma creche particular é muito cara, uma mãe assalariada não consegue pagar uma intuição como essa para manter seu filho durante as férias”.

“Caso isso aconteça, acho que até as atividades precisam ser repensadas. Alguns animadores poderiam ser contratados nesse período”, afirma ainda Poliana, que se demonstrou animada com a proposta.

Fabiola Afonso reforça a ideia de que durante as férias escolares muitas mães ficam sem saber o que fazer. “Nesse caso, ou a gente se afasta do trabalho para podermos ficar com nossos filhos, ou pedimos demissão de uma vez”, salientou Fabiola que é mãe de Jamile de cinco anos.

Já Maria Michela tem uma carga horária de trabalho de 8 horas dia. Ela diz contar com a ajuda de sua mãe para tomar conta de sua filha de cinco anos. “A minha mãe fica com minha filha pela manhã e a tarde ela a leva para o CMEI. Essa lei é muito boa para nós, pois nas férias dá pra ela descansar um pouco”.

A lei é de autoria da presidenta da Câmara da Serra, Neidia Maura Pimentel (sem partido), e foi apresentada há cerca de dois anos.

“O funcionamento das creches durante as férias vai facilitar a vida dos pais que trabalham nesse período e não têm onde deixar essas crianças” é o que afirma Neidia.

Conforme o Departamento Legislativo da Câmara, a matéria será enviada para o Executivo nesta quinta-feira (2).

A assessoria de comunicação da Prefeitura informou que assim que a lei chegar ao Executivo, ela será analisada pela Procuradoria.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários