Jacaraípe, Manguinhos e Feu Rosa ficam sem água oito vezes em três meses

0
Jacaraípe, Manguinhos e Feu Rosa ficam sem água oito vezes em três meses
Moradora de Belvedere, na Serra Sede, sofreu durante a escassez de água em 2016. Problema volta a ameaçar a cidade. Foto: Edson Reis / Arquivo TN

Por Bruno Lyra / Gabriel Almeida

Nos últimos três meses, as regiões de Jacaraípe, Manguinhos e Feu Rosa ficaram sem água pelo menos oito vezes. E vão ficar novamente sem o líquido, já que neste sábado (28) a Cesan já avisou que suspenderá o abastecimento. Cada interrupção, segundo a empresa, pode durar até 24h.

Os números são baseados nos comunicados da Cesan sobre interrupções no fornecimento de água, alegando sempre o mesmo motivo: “manutenção programada”. Isso num período em que a seca volta a assolar o Espírito Santo, que já tem vários municípios do interior com racionamento de água.

Questionada se as constantes paralisações em bairros da Serra já não seriam resultado da escassez de água, a Cesan não respondeu. A concessionária também não adiantou se o município pode ter que enfrentar racionamento nas próximas semanas com o declínio da vazão dos rios que o abastece.

O principal deles, o Santa Maria, já estava a baixo do nível crítico no último dia 18 de setembro, conforme medição da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). A Agência não disponibilizou o volume do manancial na última semana. O Santa Maria atende, além da Serra, a zona norte de Vitória e parte de Cariacica.

Também abastece as gigantes Vale e ArcelorMittal Tubarão, as duas maiores consumidoras individuais do rio. O município onde estão as cabeceiras do rio, Santa Maria de Jetibá, está em racionamento de água desde o último dia 21. Também em Santa Maria fica a represa de Rio Bonito, que originalmente foi feita para gerar eletricidade; mas desde o agravamento da crise hídrica, em 2015, vem sendo usada para armazenar água para a Grande Vitória.

A Cesan também não informou à reportagem qual é a situação da represa. Na última segunda-feira (23), o deputado Adilson Espíndula (PTB) – que é da região de Santa Maria de Jetibá – conseguiu aprovação de requerimento para que a represa não libere água para a produção de energia elétrica neste período de seca, priorizando o armazenamento. Isso para não faltar o líquido para abastecimento humano e agricultura. Na ocasião, Espíndula disse que a represa está abaixando 20 cm por dia.

Reis Magos

Já o rio Reis Magos abastece a região da Serra Sede, que ficou sem água duas vezes em agosto. A justificativa dada pela Cesan para a interrupção do serviço também foi a da “manutenção programada”. A Agerh não divulga dados de vazão deste rio, mas a situação dele também é de escassez. Tanto que o município onde ele nasce, Santa Teresa, também está em racionamento desde o último dia 21. Vale lembrar que o Reis Magos tem porte menor que o Santa Maria.

Comentários