25 C
Serra
domingo, 17 de novembro de 2019

“Greve” que vai deixar capixaba sem ônibus é contra a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro

Leia também

Óleo já está em Nova Almeida e Jacaraípe e ameaça também água de serranos

Aconteceu. O petróleo que contamina há mais de dois meses a costa do Nordeste chegou às praias da Serra....

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Sindirodoviários aderiu greve contra a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro. Foto: Divulgação / Agência Brasil

A paralisação dos ônibus que deve acontecer na próxima sexta-feira (14) é uma manifestação contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os rodoviários capixabas, assim como outras categorias do país, estão prometendo uma “grande greve geral” nesta semana.

No Brasil, diversas Centrais sindicais estão convocando trabalhadores de várias categorias para aderirem ao movimento. Além de serem contra a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro, o protesto também é contra cortes na educação e pede maior geração de empregos, além da retomada do crescimento na economia.

Na Grande Vitória, o Sindirodoviários confirmou na tarde da última terça-feira (12) que irá paralisar a circulação dos ônibus do sistema Transcol na próxima sexta (14). O TEMPO NOVO conversou com o presidente do sindicato, José Carlos Salles, que confirmou que não é uma paralisação somente dos rodoviários, mas sim uma greve geral de várias categorias.

“O sindicato já aderiu a greve geral de sexta, que vai ser uma manifestação no Brasil todo. Mas ainda vamos conversar com os rodoviários para ver como será a paralisação. Não é uma greve nossa, é um protesto nacional. Essa reforma (proposta por Bolsonaro) destrói o trabalhador. Tem que reformar, mas antes o projeto deve ser discutido com a classe trabalhadora”, afirmou o presidente do Sindirodoviários.

GVBus diz que greve é abusiva e aciona Justiça para ônibus circularem na sexta

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) afirmou que a greve é abusiva e acionou a Justiça para impedir que o movimento aconteça. O GVBus quer 100% da frota dos ônibus circulando normalmente na sexta, além de acionar a Justiça para cortar o ponto dos trabalhadores e aplicar multa no Sindirodoviários. Em nota, o GVBus disse que essa ação é “para que o direito de ir e vir da população da Grande Vitória seja garantido.

 
Comentários

Mais notícias

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de café, seu consumo diário de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro na água  e a alta...

Chuva alaga Vale e eleva risco de vazamento de rejeitos em Tubarão

Localizada na divisa entre Serra e Vitória, a planta industrial de Tubarão da Vale também não escapou dos alagamentos que atingem o ES por...

Fortes chuvas deixam 72 pessoas desalojadas no ES

Apesar de não ter causado grandes estragos na Serra, as fortes chuvas que estão caindo no Espírito Santo desde a madrugada da última quarta-feira...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!