21.8 C
Serra
quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Governo assume defasagem no salário da PM e promete aumentar para média nacional

Leia também

Serranos participam de seletiva de Vôlei Adaptado em Vitória

Eles têm 50, 60 e até 70 anos, mas, com uma vitalidade de dar inveja em muito marmanjo por...

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições

Erick Musso escreve um ciclo de independência da Assembleia e responsabilidade com o ES

Artigo de Opinião do Jornal Tempo Novo   Em meio a uma articulação para antecipar a eleição da mesa diretora, o...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O secretário afirmou que o Governo do Estado está em constante conversa com a categoria. Foto: Gabriel Almeida

O Governo do Estado assumiu, na manhã desta quinta-feira (7), que existe uma defasagem no salário da Polícia Militar e prometeu aumentar a folha salarial dos policiais capixabas para a média nacional. A afirmação foi dada pelo Secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, que ainda disse que o Estado está em constante conversa com a categoria.

Nos últimos dias, uma suposta ameaça de greve tem circulado pelas redes sociais. A imagem vem sendo compartilhada em diversos grupos, principalmente pelos aplicativos de mensagem, como o WhatsApp. Apesar disso, a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo (ACS-ES) negou que haja uma possibilidade de greve e disse que a informação não procede.

Imagem mostra suposta ameaça de greve. Foto: Divulgação / Internet

Para o TEMPO NOVO, o Secretário de Segurança Pública disse que é de conhecimento do Governo do Estado que a categoria da segurança pública “precisa de uma distinção em razão da defasagem salarial”. Disse, ainda, que Renato Casagrande (PSB) vem se empenhando e está sempre em diálogo com a categoria.

“Em primeiro lugar, é importante dizer que a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros têm feito um trabalho fantástico. É de conhecimento nosso que a categoria da segurança pública precisa ser tratada com uma distinção em razão da defasagem salarial que a gente já diagnosticou. O governador tem se empenhado e já o recebeu”, afirmou o Roberto de Sá.

+ Ameaça de greve da PM é fake news, garante Associação de Cabos e Soldados

O secretário ainda disse que o Governo do Estado, durante o mandato de Casagrande, vai aumentar o salário dos policiais militares, civis e bombeiros ao nível nacional. “O governador falou num vídeo, onde nós anunciamos aumento de vagas nos concursos, que vai ao longo de seu mandato colocar o salário dos nossos policiais numa média nacional. Isso já está dito. A gente entende que há uma angústia por parte deles em razão do tempo”, explicou.

Ouça a fala do secretário sobre a suposta ameaça de greve da PM:

Questionado sobre a imagem que vem circulando na internet, o secretário lamentou a postagem e afirma que está investigando quem compartilhou. “Eu diria que foi uma postagem que a gente lamenta. A internet e as redes sociais, infelizmente, permitem essas manifestações anônimas, mas as classes sabem que tem o diálogo aberto. Nosso setor de inteligência sempre monitora. Isso já está sendo feito”, destacou.

Polícia Militar não se manifesta sobre suposta ameaça

O TEMPO NOVO entrou em contato com a Polícia Militar, através de sua assessoria de imprensa, mas até o fechamento desta reportagem a PM não se manifestou sobre a suposta ameaça de greve.

Paralisação em 2017

Em fevereiro de 2017, o Espírito Santo viveu um verdadeiro caos, com 22 dias de paralisação da Polícia Militar. Na ocasião, os policiais militares pararam com a justificativa de que seus familiares estavam bloqueando as entradas das unidades da PM em todo o estado.

A ação provocou uma onda de violência em todas as cidades capixabas, com muitos assaltos, saques em comércio e mais de 200 assassinatos registrados no período. Foi necessária a intervenção das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança para por fim à paralisação.

 

Comentários

Mais notícias

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições

Erick Musso escreve um ciclo de independência da Assembleia e responsabilidade com o ES

Artigo de Opinião do Jornal Tempo Novo   Em meio a uma articulação para antecipar a eleição da mesa diretora, o presidente da Assembleia Legislativa, Erick...

Rotina: jovem é assaltada na Serra às 4h da manhã indo trabalhar

https://youtu.be/Lo_QtrFaxyg Assaltos a pontos de ônibus e a qualquer hora do dia. Quem mora em Nova Carapina II está tendo que conviver com este problema...

Onda de roubos e arrombamentos deixa Manguinhos aterrorizado

A comunidade de Manguinhos está aterrorizada. Isto porque somente de março a novembro já foram mais de quarenta casas e comércios arrombados na vila...

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!