27.1 C
Serra
terça-feira, 31 de março de 2020

Governo assume defasagem no salário da PM e promete aumentar para média nacional

Leia também

Mais um paciente está curado do coronavírus no ES, diz governo

Dos 85 casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, 13 pacientes já estão curados da doença. A afirmação é...

Moradora de Valparaíso preocupada com aglomeração de pessoas em feira orgânica do bairro

Uma moradora de Valparaíso que não quis se identificar está preocupada com o número de pessoas que se aglomeram...

Supergasbras diz que não vai haver desabastecimento de gás no ES

    Um vídeo tem circulado em redes sociais e grupos de whatsapp desde a noite da última segunda (30). No...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O secretário afirmou que o Governo do Estado está em constante conversa com a categoria. Foto: Gabriel Almeida

O Governo do Estado assumiu, na manhã desta quinta-feira (7), que existe uma defasagem no salário da Polícia Militar e prometeu aumentar a folha salarial dos policiais capixabas para a média nacional. A afirmação foi dada pelo Secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, que ainda disse que o Estado está em constante conversa com a categoria.

Nos últimos dias, uma suposta ameaça de greve tem circulado pelas redes sociais. A imagem vem sendo compartilhada em diversos grupos, principalmente pelos aplicativos de mensagem, como o WhatsApp. Apesar disso, a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo (ACS-ES) negou que haja uma possibilidade de greve e disse que a informação não procede.

Imagem mostra suposta ameaça de greve. Foto: Divulgação / Internet

Para o TEMPO NOVO, o Secretário de Segurança Pública disse que é de conhecimento do Governo do Estado que a categoria da segurança pública “precisa de uma distinção em razão da defasagem salarial”. Disse, ainda, que Renato Casagrande (PSB) vem se empenhando e está sempre em diálogo com a categoria.

“Em primeiro lugar, é importante dizer que a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros têm feito um trabalho fantástico. É de conhecimento nosso que a categoria da segurança pública precisa ser tratada com uma distinção em razão da defasagem salarial que a gente já diagnosticou. O governador tem se empenhado e já o recebeu”, afirmou o Roberto de Sá.

+ Ameaça de greve da PM é fake news, garante Associação de Cabos e Soldados

O secretário ainda disse que o Governo do Estado, durante o mandato de Casagrande, vai aumentar o salário dos policiais militares, civis e bombeiros ao nível nacional. “O governador falou num vídeo, onde nós anunciamos aumento de vagas nos concursos, que vai ao longo de seu mandato colocar o salário dos nossos policiais numa média nacional. Isso já está dito. A gente entende que há uma angústia por parte deles em razão do tempo”, explicou.

Ouça a fala do secretário sobre a suposta ameaça de greve da PM:

Questionado sobre a imagem que vem circulando na internet, o secretário lamentou a postagem e afirma que está investigando quem compartilhou. “Eu diria que foi uma postagem que a gente lamenta. A internet e as redes sociais, infelizmente, permitem essas manifestações anônimas, mas as classes sabem que tem o diálogo aberto. Nosso setor de inteligência sempre monitora. Isso já está sendo feito”, destacou.

Polícia Militar não se manifesta sobre suposta ameaça

O TEMPO NOVO entrou em contato com a Polícia Militar, através de sua assessoria de imprensa, mas até o fechamento desta reportagem a PM não se manifestou sobre a suposta ameaça de greve.

Paralisação em 2017

Em fevereiro de 2017, o Espírito Santo viveu um verdadeiro caos, com 22 dias de paralisação da Polícia Militar. Na ocasião, os policiais militares pararam com a justificativa de que seus familiares estavam bloqueando as entradas das unidades da PM em todo o estado.

A ação provocou uma onda de violência em todas as cidades capixabas, com muitos assaltos, saques em comércio e mais de 200 assassinatos registrados no período. Foi necessária a intervenção das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança para por fim à paralisação.

 

Comentários

Mais notícias

Moradora de Valparaíso preocupada com aglomeração de pessoas em feira orgânica do bairro

Uma moradora de Valparaíso que não quis se identificar está preocupada com o número de pessoas que se aglomeram nas feiras livres, em especial,...

Supergasbras diz que não vai haver desabastecimento de gás no ES

    Um vídeo tem circulado em redes sociais e grupos de whatsapp desde a noite da última segunda (30). No vídeo, o motorista de caminhão...

Serra deve receber hospital de campanha para pacientes com Covid-19

Com previsão para entrega em 15 dias, a Serra pode ter o seu hospital de campanha, para atendimento às suspeitas e aos infectados com...

PDT nega aproximação com Rodrigo Caldeira

Lideranças do Partido Democrático Trabalhista (PDT) reagiram a matéria publicada no Tempo Novo, nesta segunda-feira (29), dando conta de que o presidente da Câmara...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem