Geraldinho é expulso do PSB e pode perder o mandato de vereador da Serra

0
Geraldinho é expulso do PSB e pode perder o mandato de vereador da Serra
Geraldinho acumula polêmicas e excentricidades. Em 2017, ele deitou dentro de um caixão em frente uma Unidade de Saúde, após um de seus indicados ser exonerado do local. Foto: Reprodução Facebook

Após ser acusado de infidelidade ao Estatuto do PSB, o vereador Geraldinho Feu Rosa foi expulso da legenda na noite desta segunda-feira (22), em uma reunião com membros do Diretório, que aprovaram o relatório da Comissão de Ética, solicitando o desligamento do parlamentar. O processo que resultou na expulsão de Geraldinho foi iniciado em 7 de novembro de 2018, sob a acusação de infidelidade ao Estatuto da legenda. 

O encontro contou com a presença de lideranças do partido, como o secretário da Setades, Bruno Lamas, o também vereador Cabo Porto, que se absteve na votação e líderes comunitários da cidade. Ao todo, 24 membros do Diretório participaram da votação. Para a reportagem, Bruno Lamas confirmou que o partido vai requerer a vaga de vereador. 

O suplente do vereador é o líder comunitário Fábio Latino. Ele foi procurado pela reportagem para comentar o assunto e se pretende pleitear a vaga na Câmara da Serra. “Participei da reunião e estou acompanhando as ações do partido, mas ainda não tenho informações sobre a possibilidade de o PSB pleitear a vaga do vereador. Vou me reunir com a direção do partido para conhecer as próximas medidas a serem adotadas”, disse. 

“No dia 21 de março reunimos a Executiva para receber o relatório da Comissão de Ética. Em seguida, a Executiva acatou o relatório e convocou o Diretório para deliberar sobre o relatório da Comissão. Optamos pela desfiliação do vereador”, explicou o presidente do PSB, Marcos Tongo. 

Rachid

Além da denúncia no PSB, o vereador enfrenta dois inquéritos no âmbito do Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES). Um que está na 5º Promotoria sob tutela do promotor Alexandre de Castro Coura que apura suposta prática de nepotismo no gabinete do vereador. E o segundo na 13º promotoria sob responsabilidade de Maria Clara Mendonça que apura suposta prática de  rachid (quando o mandatário fica com parte do salário do servidor) de Geraldinho. 

A  assessoria do MP foi procurada para informar o andamento da ação, mas até o fechamento desta edição não deu retorno. O Tempo Novo procurou o vereador Geraldinho durante a manhã desta terça-feira (23), mas até o fechamento desta reportagem não deu retorno. 

Histórico 

Geraldinho acumula casos polêmicos e comportamentos excêntricos. O vereador ficou conhecido pela prática de subir em cima de uma brasília com um cartaz pedindo voto durante as eleições. Já com o mandato em mãos, Geraldinho em protesto por ter tido um de seus indicados exonerado deitou dentro de um caixão em frente a Unidade de Saúde de Vila Nova de Colares. Além disso, Geraldinho é comumente visto vestido com um terno rosa choque em alusão ao seu reduto eleitoral, Feu Rosa, entre outros. 

Comentários