24.5 C
Serra
sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Feiras livres na Serra geram 1,2 mil empregos

Leia também

Atenção | Acidentes travam trânsito na Serra e congestionamento é gigantesco na BR-101

A volta para casa de motoristas que precisam passar pela BR-101, Norte Sul e outras vias da Serra está...

PIB capixaba cai 12,2% no segundo trimestre, aponta Federação

A economia capixaba teve um recuo de 12,2% no segundo trimestre. O número da estimativa divulgada na última terça-feira...

Com isolamento social despencando, Serra registra três novas mortes e 112 casos de coronavírus em 24h

Sendo a segunda cidade do Espírito Santo com o maior número de casos confirmados e mortes por coronavírus, a...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Feira orgânica de Colina de Laranjeiras: busca por alimentos mais saudáveis gera emprego e renda para feirante e produtores rurais. Foto: Joatan Alves
Feira orgânica de Colina de Laranjeiras: busca por alimentos mais saudáveis gera emprego e renda para feirante e produtores rurais. Foto: Joatan Alves

Por Clarice Poltronieri

As feiras livres na Serra são responsáveis pela renda de pelo menos 1,2 mil famílias. Segundo a Secretaria de Serviços da Serra, no município há 39 feiras livres, sendo três delas orgânicas, que atendem aos moradores da cidade. Até o momento são 1,2 mil feirantes cadastrados, alguns deles que trabalham em mais de uma feira.

Quem sobrevive deste comércio, garante que dá para sustentar a família. O feirante Siliano Lahasse, de Santa Maria de Jetibá, trabalha na feira orgânica de Colina de Laranjeiras e sustenta seis pessoas.

“Trabalhei quatro anos como motorista da Associação de Produtores Rurais da região e no final do ano passado passei a produzir e vender meus orgânicos, tirando mais do que quando era empregado. Trabalhamos em três pessoas da família, na produção e venda de cerca de 2mil kg de alimentos por semana. Atendo uns 200 clientes a cada feira e com isso sustento minha família e meus pais, seis pessoas. Produzimos legumes, folhas, frutas, mel, ovos”, explica.

Já a feirante Lucineide de Oliveira, é moradora de Cidade Pomar, na Serra. “Sou feirante há 18 anos e vendo frutas e verduras. Trabalham quatro pessoas da família na minha barraca e faço três feiras por semana. Mas ainda precisamos do trabalho do meu marido para complementar a renda. Levo a barraca nas feiras de Chácara Parreiral, São Patrício e Balneário de Carapebus”, revela.

Nas feiras livres da cidade, além de frutas e verduras, podem ser encontrados temperos, peixes, frangos, queijos, linguiças, além dos tradicionais caldo de cana e pastel.

 

 

 

 

 

Comentários

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

PIB capixaba cai 12,2% no segundo trimestre, aponta Federação

A economia capixaba teve um recuo de 12,2% no segundo trimestre. O número da estimativa divulgada na última terça-feira (15) pela Federação das Indústrias...

Com isolamento social despencando, Serra registra três novas mortes e 112 casos de coronavírus em 24h

Sendo a segunda cidade do Espírito Santo com o maior número de casos confirmados e mortes por coronavírus, a Serra registrou, em apenas 24...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!