25.7 C
Serra
terça-feira, 30 novembro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

ES vai usar Pfizer como 2ª dose para vacinados com AstraZeneca a partir desta terça (19)

Leia também

Direitos Humanos | Serra vai ter mutirão para retificação de gênero e de nomes de pessoas trans

No dia 10 de dezembro se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos.  E na Serra vai ter uma...

Prefeitura vai reforçar iluminação em bairros da Serra com extensões de rede

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria de Serviços (Sese), anunciou que sete bairros da Serra vão ganhar reforço...

ES terá audiências públicas para mostrar diagnóstico de ações para reduzir riscos de inundações

Ao longo dos meses de dezembro deste ano e janeiro de 2022, o Governo do Estado, discutirá a macrodrenagem...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

A D2 deverá ser administrada no intervalo adotado para o imunizante utilizado na D1. Foto: Divulgação

Em virtude do cenário de escassez de doses da vacina AstraZeneca (Fiocruz/Oxford) e da ampla disponibilidade da vacina Pfizer/BionTech pelo Ministério da Saúde ao Estado, a Secretaria da Saúde (Sesa) passa adotar, a partir desta terça-feira (19), o uso de vacinas heterólogas para a complementação do esquema vacinal contra a Covid-19.

Seguindo a Resolução Nº 174 da Comissão Intergestores Bipartite, fica definido que pessoas que receberam a primeira dose (D1) AstraZeneca/Fiocruz recebam a segunda dose (D2) da vacina da Pfizer/BioNTech para completar seu esquema de vacinação, em caso de ausência do primeiro imunizante no município.

A D2 deverá ser administrada no intervalo adotado para o imunizante utilizado na D1. Vale ressaltar que, no Estado, o intervalo adotado para os esquemas vacinais com AstraZeneca e Pfizer são de oito semanas (56 dias).

A intercambialidade de vacinas, ou uso de vacinas heterólogas, é uma orientação do Ministério da Saúde, subsidiada por discussões realizadas na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis, por meio da Nota Técnica Nº6/2021, que aponta que “considerando dados indicando boa resposta imune em esquemas de intercambialidade, bem como dados de segurança favorável, considerando ainda a importância da segunda dose para assegurar elevada efetividade contra a Covid-19, opta por orientar que onde não for possível administrar a segunda dose da vacina com uma vacina do mesmo fabricante, seja por contraindicações específicas ou por ausência daquele imunizante no país, poderá ser administrada uma vacina Covid-19 de outro fabricante”.

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!