Em ato de crueldade, caçadores matam macaco prego no Mestre Álvaro

Um ato cruel e de extrema covardia. No último sábado (18) um ambientalista flagrou a ação de caçadores, mais uma vez, na Área de Proteção do Mestre Álvaro, na Serra, e denunciam falta de fiscalização na montanha.

Abrigando centenas de espécies de animais silvestres, o Mestre Álvaro – maior monte da Serra e um dos maiores da costa brasileira – sofre com a constante presença de caçadores de animais silvestres. Além da caça, os criminosos também desmatam áreas, onde montam acampamentos para passar a noite.

Desta vez, a vítima foi um macaco prego que foi encontrado morto na trilha de Pitanga, com marcas de pancadas na cabeça.

O flagrante foi feito pelo ambientalista Marcos Santana que denunciou a situação via redes sociais. Ele contou que avistou o primata durante uma subida. Santana costuma frequentar o monte com frequência e disse que o animal tinha ferimentos na cabeça, muito provavelmente feitas por caçadores. “Não examinei muito perto não mas tinha um buraco grande na cabeça. O macaco prego no mato é muito arisco não chega perto das pessoas. Eles ficam nas árvores bem altas, pode ser que levou tiro de raspão e fugiu”.

Da ong Guardiões do Mestre, Junior Nass, que apoia no monitoramento de fauna e flora da montanha, disse que infelizmente a triste situação se repete cotidianamente na montanha.

O Tempo Novo já fez diversas reportagens sobre caça e ameaças a ambientalistas. A última foi em fevereiro deste ano. Na ocasião, a denúncia era também de desmate de áreas. “A presença de caçadores é constante no monte e os principais alvos são os lagartos e as pacas; pássaros também são procurados, mas quase não são pegos. A gente pede, pede fiscalização, mas infelizmente o município peca demais nessa parte”.

De acordo com o biólogo Cláudio Santiago, o macaco prego, de nome científico Spajus apella, são classificados como primatas do novo mundo, ou seja, ocorrem na América do Sul, abrangendo a bacia Amazônica até o sul do Paraguai e norte da Argentina e por todo o Brasil.

“O pênis possui o formato de um prego quando ereto, o que conferiu o nome popular. São macacos de porte médio, pesando entre 1,3 kg e 4,8 kg, medindo cerca de 45cm de comprimento, sem contar a cauda – característica comum aos primatas do novo mundo”, detalhou Santiago quem disse o macaco morto no Mestre Álvaro é uma grande perda pois se trata de um animal adulto.

Os macacos pregos apresentam hábitos diurnos e vivem em grupos de até 40 indivíduos. “Sua alimentação é baseada em frutos e insetos. Há relatos de predação de outros mamíferos pequenos e ingestão de ovos de aves. Também ingerem alimentos mais duros, como cocos e sementes, e este hábito tem influência na sua anatomia e comportamento”.

Cláudio Santiago disse ainda que a espécie é carismática que exige cuidado na sua conservação.

O primata foi encontrado morto na região de Pitanga. Foto: Divulgação Marcos Santana

“As espécies de macaco-prego encontram-se em diferentes graus de conservação de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) o que não exclui a necessidade de preservação, mais precisamente de suas áreas de ocorrência, tendo em vista que se trata de uma espécie carismática, ou seja, que desperta o interesse das pessoas e estimula o tráfico ilegal”.

Vale ressaltar que o Mestre Álvaro é uma Área de Proteção Ambiental (APA) e possui 833 metros de altura. Por lá, são encontradas diversas espécies de animais silvestres. Nos alagados – entorno do monte – já foram fotografadas 150 espécies de aves; isso sem contar tamanduá, jaguatirica, lontra, cachorro do mato e gato mourisco.

O Tempo Novo procurou a Prefeitura da Serra que disse que  secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente informou por meio do Departamento de Recursos Naturais (DNR), em conjunto com Departamento de Fiscalização Ambiental (IDAF), que efetua periodicamente o percurso das trilhas do Mestre Álvaro fiscalizando a área.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Torneio de vôlei adaptado na Serra vai ter atleta de até 100 anos

Neste sábado (9) , a Serra vai receber a primeira etapa da Superliga Melhor Idade Capixaba de voleibol adaptado. Ao todo serão 4 etapas...

Tradicional festa julina da Apae da Serra terá show, comidas típicas e sorteio de TV de 32”

A tradicional festa julina da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Serra (Apae) já tem data certa para acontecer. Será no próximo...

STF | Para renovar carteira, motorista terá que apresentar exame toxicológico negativo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a regra do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que exige a comprovação de exame toxicológico negativo para...

Em 6 meses, Guarda Municipal atendeu mais de 7 mil ocorrências na Serra

Números divulgados em balanço oficial nesta terça (5), no primeiro semestre de 2022, mais de seis mil estabelecimentos de diversos bairros da Serra receberam...

Com Covid, Casagrande segue em isolamento, mas mantém agenda on-line

  Ainda se recuperando da Covid-19, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), tem divulgado suas atividades diárias nas redes sociais. Nesta terça-feira, Casagrande divulgou...

“Quando o jornal divulga, a procura é muito maior”: Tempo Novo lança site de empregos na Serra

O Tempo Novo lança oficialmente, nesta quarta-feira (6), a coluna ‘Serra Empregos’ – um canal de divulgação de oportunidades de trabalho, estágio e cursos...

Com mais de 5 mil itens, Dadalto Casa inova em promoções diárias para consumidor da Serra

Inovar e investir em promoções que sejam atrativas diariamente para o consumidor serrano e de regiões vizinhas. Está é a nova cara da Dadalto...

Irmãos surfistas da Serra promovem noite da pizza para participar de torneio nacional

Com o objetivo de ajudar os irmãos Noah e Luca Sathler, de 11 e 8 anos,  a arrecadarem dinheiro para a disputa do campeonato...

Produtos da cesta básica ficaram 13% mais caros na Serra, diz Departamento Nacional

O custo dos produtos da cesta básica de alimentos tem aumentado assustadoramente e deixando a população assalariada de cabelo em pé. De acordo com o...
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!