24.6 C
Serra
domingo, 09 de agosto de 2020

Eliziário Rangel abre as portas para a Biodanza na Serra

Leia também

Está procurando emprego? Sine da Serra abre 79 vagas de trabalho nesta segunda

Quem está procurando uma oportunidade de trabalho deve ficar atento. A semana vai começar com 79 vagas abertas no...

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da...
Vilson Vieira Jrhttps://www.portaltemponovo.com.br%20
Morador da Serra, Vilson Vieira Junior é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Esporte.

A biodanza trabalha a valorização da vida e estimula as relações humanas positivas. (Fotos: Divulgação/Abraça)

O Centro Cultural Eliziário Rangel, espaço reconhecido de arte e cultura na Serra, agora está com as portas abertas para a Biodanza. Desde agosto, o Centro oferece, todas as sextas-feiras, das 15h às 16h30, oficinas de prática da atividade, que busca valorizar a vida e promover relações humanas positivas por meio da dança, do encontro e da música.

Dentre as facilitadoras das oficinas está Luciene Gonçalves, que atua como profissional nessa área há quatro anos. Ela conta como surgiu a ideia de realizar as aulas no espaço do Eliziário Rangel. “Reunimos um grupo de amigos facilitadores para oferecer aulas de Biodanza no Centro Cultural. Pelo espaço ter esse mote de arte, cultura e inclusão, por ser aberto e público. Por ser assim, vai a favor da vida, assim como é o princípio da Biodanza”, explica. Os outros facilitadores são Fábio Merçon, Nanci Carvalho e Maria Amélia.

As aulas começaram no dia 9 de agosto e hoje contam com cinco alunos. Segundo Luciene, a intenção é formar um grupo regular semanal e coerente com adultos, homens e mulheres. A facilitadora explica o principal propósito da Biodanza na vida de quem a pratica regularmente. “É o convívio, é a possibilidade de promover encontros com quem você já conhece e estabelecer relações cada vez mais ricas com essas pessoas, ou com quem você não conhece. Nesse processo da relação com o grupo, com as outras pessoas, você se fortalece a si próprio”.

Nesse sentido, a Biodanza ajuda as pessoas a enfrentarem de maneira afirmativa e positiva os desafios impostos pelo cotidiano. “Ela trabalha o aspecto positivo e saudável de cada um. Isso dá a partir de um amplo leque de exercícios, gestos e movimentos oferecidos a cada semana nas aulas. Dessa forma, as pessoas terão mais possibilidades de respostas diante das adversidades do cotidiano de uma maneira positiva”, frisa Luciene.

São dois os momentos durante as aulas: primeiro, tem a conversa, a troca de experiências; num segundo momento, a da dança em si.

O Centro Cultural Eliziário Rangel fica na rua Gonçalves Dias, em São Diogo, na Serra. Os contatos para saber os detalhes de como se inscrever são os seguintes: Luciene Gonçalves (27 99985-1678) ou Nanci Carvalho (27 99972-7230).

Comentários

Vilson Vieira Jrhttps://www.portaltemponovo.com.br%20
Morador da Serra, Vilson Vieira Junior é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Esporte.

Mais notícias

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil. O...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da pandemia do novo coronavírus. Nas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!