27.7 C
Serra
sábado, 28 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados
Negócio da China:

Eco-101 vai pegar o Contorno do Mestre Álvaro e largar 10 km sem duplicar na Serra

Leia também

Campanha de segurança de trânsito alcança 3 mil serranos

Desde o inicio deste mês, o Departamento Operacional de Trânsito (DOT), tendo em vista a campanha de conscientização de...

Polícia prende suspeitos de roubar carro com bebê e criança na frente de creche na Serra

A Policia Civil, por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veiculos, prendeu em flagrante um dos...

Lei torna hediondo crime praticado contra menores de 14 anos

O Presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.344/2022 que cria mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência...
Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a editoria de política.

Serra tem a maior e mais lucrativa praça de pedágio da Eco101 no ES. Foto: acervo TN

Uma obra muito esperada pelos capixabas, a duplicação da BR-101 na Região Norte do Espírito Santo deve ser iniciada até o mês de novembro na Serra. As pistas serão ampliadas a partir do trecho do entroncamento do Contorno do Mestre Álvaro (depois do posto da Polícia Rodoviária Federal) até a cidade de João Neiva, no trevo com a BR-259 – que dá acesso à cidade de Colatina.

Entretanto, nem tudo são ‘rosas no jardim’, isso porque a empresa vai deixar cerca de 10 km sem duplicação no atual trecho da BR-101, que vai ser repassado para a Prefeitura da Serra cuidar. Este trecho compreende do km 257 logo após o viaduto na saída de Serra Sede em frente à Prefeitura – local que termina a pista duplicada – até o km 247,5, que será o entroncamento do futuro Contorno do Mestre Álvaro. Este intervalo de 10 km não será duplicado pela empresa e será transferido para a Prefeitura.

Na prática, a Rodovia do Contorno do Mestre Álvaro, que está em obras, passará a ser a nova BR-101 que será dada a Eco; e o atual trecho entre Carapina e a entrada para o Contorno (km 247 localizado após o posto da PRF) será municipalizado e toda a gestão será de responsabilidade da Prefeitura da Serra. Portanto, ao pegar a nova rodovia, construída com dinheiro público, a empresa vai deixar para trás cerca de 10 km de via não duplicada.

Após pegar o Contorno do Mestre Álvaro, Eco101 vai deixar ‘pepino’ nas mãos da Prefeitura. Foto: Google Earth/Legenda na imagem

Este trajeto que não ganhará as obras de melhorias da Eco fica às margens de bairros como São Domingos, Jardim Bela Vista, Colina da Serra, Divinópolis e Belvedere, por exemplo, que somados significam algo em torno de 20 mil habitantes. Para esses moradores, a realidade da duplicação vai ficar apenas na imaginação, já que dificilmente a Prefeitura terá fôlego financeiro para realizar a obra por conta própria.

Vale destacar também que dos cerca de 7 km após a entrada com o novo Contorno e a divisa com Fundão, 2 km já são totalmente duplicados, por isso, restando apenas 5 km para a Eco fazer o serviço. A cidade abriga a maior e mais lucrativa Praça de Pedágio da empresa em solo capixaba; para se ter uma ideia, os veículos de passeio que precisarem passar por lá, tem que desembolsar R$ 4,20 cada; porém a empresa vai precisar efetivamente duplicar somente 5 km em todo o trecho da BR-101 na Serra.

Dos 7 km que a Eco vai continuar explorando na BR-101/norte após pegar o Contorno, 2 deles já são duplicados, sobrando apenas 5 km para a empresa fazer o serviço. Foto: Google Earth/Legenda na imagem

Extremo norte da Serra até João Neiva

As obras de duplicação no norte da Serra até João Neiva ainda não foram iniciadas devido a algumas licenças que ainda precisam ser liberadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Ibama já emitiu a Licença Prévia, nº 665/2021 para as obras de duplicação da BR-101 no dia 18 de outubro de 2021.

Desde então, ficou por responsabilidade da Eco101 a solicitação da Licença de Instalação (LI) do trecho. Quando receber o documento, o Ibama terá 120 dias para fazer a análise.

O trecho a ser duplicado, pela Eco101 está entre o KM 247,5 (Serra) e o KM 203,7 (João Neiva). De acordo com a ANTT “no que diz respeito às questões ambientais, a concessionária estará autorizada a iniciar as obras a partir da obtenção da LI e da Autorização de Supressão de Vegetação (ASV)”, para o trecho.

Caso não ocorra nenhum atraso ou solicitação de novos documentos – isso já contando o tempo estimado de 90 dias para desmate da área a ser duplicada e retirada dos animais – a duplicação deve ser iniciada a partir de novembro deste ano.

Reserva de Sooretama é impasse na duplicação

Ao contrário da sinalização de início das obras entre Serra e João Neiva, a duplicação do trecho que corta a reserva de Sooretama é um dos maiores impasses. A ANTT explicou que a Eco101 terá que protocolar os estudos de alternativas locacionais para o trecho entre João Neiva e Pedro Canário, além de um trecho de 16 quilômetros no município de Mucuri, na Bahia.

Acontece que nesta etapa, há um impasse que envolve a Reserva Biológica (Rebio) de Sooretama. A duplicação nesta região foi barrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

A Eco101 informou que o restante do Trecho Norte – com exceção da parte da Serra a João Neiva – segue em discussão devido a impossibilidade de duplicação da rodovia no trecho que intercepta a Reserva Biológica de Sooretama e o núcleo urbano do município de Linhares. Vale ressaltar que o trecho em Sooretama corresponde a 25 quilômetros que cortam a Rebio e sua área de amortecimento.

Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a editoria de política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!