Dor em animais de companhia pode ser maior no inverno

0
Dor em animais de companhia pode ser maior no inverno
Especialista alerta para que o dono do animal fique atento a alguns sintomas. Foto: Divulgação

A chegada do inverno está muito próxima, por isso os cuidados com os animais de companhia nesse período devem ser redobrados. Por conta das temperaturas baixas e o desconforto gerado pelo frio, os pets ficam mais frágeis e podem sofrer com o aumento de dores. Isso costuma acontecer devido à vasoconstrição, um processo de contração dos vasos sanguíneos.

Tais contrações mantêm o organismo mais aquecido, circulante, com uma temperatura mais constante. “Entretanto, quando há a vasoconstrição e os músculos ficam mais retraídos, o frio torna-se mais sensível em terminações nervosas, então eleva-se a sensação de dor no cérebro”, alerta a médica-veterinária da UCBVET Saúde Animal, Mariana de Castro Amâncio.

Animais com algum tipo de convalescência tendem a sofrer mais com dores no período de baixas temperaturas, como os mais magros, com problemas articulares, alguma patologia degenerativa como a displasia coxofemoral, doença que costuma afetar animais de idade avançada e de algumas raças específicas que causa disparidade entre a massa muscular primária e o rápido crescimento ósseo.

Para saber se o seu animal de estimação está com alguma doença ou sofre com aumento de dores nesse período de temperaturas amenas, é preciso ficar atento a alguns sintomas. Um dos pontos a serem analisados é a vocalização do animal, quando há um choro, latido ou miado com certa frequência, representando a sensação de algo doído. Outro sintoma visível é a claudicação, quando o animal começa a caminhar mancando.

“Além do aumento da dor, os animais podem apresentar situações de falta de apetite, apatia, isolamento e até mesmo certa resistência para atividades comuns ao dia a dia, como uma simples caminhada até o dono”, alerta Mariana.

Comentários