28 C
Serra
terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Destruição da mata Atlântica cresce 280% no ES, diz estudo 

Leia também

Deputados são contra aumento no Fundo Eleitoral, mas usaram dinheiro para campanha -veja valores

Em 2020 partidos políticos podem ter R$ 3.8 bilhões para gastar nas campanhas eleitorais. Isso porque, foi aprovado na...

Empresários da Serra debatem cenários para 2020  

Nesta quarta-feira (11) a Associação de Empresários da Serra (Ases) promove debate de cenários para 2020. Será às 8h...

Oportunidade de emprego para 83 operadores de telemarketing para início imediato

Está procurando emprego? Tem oportunidade de trabalho para início imediato para quem quiser atuar como operador de telemarketing. São...

Área de 13 hectares em abril do ano passado, em Itarana, interior do ES. Foto: Polícia Ambiental

O desmatamento da mata Atlântica no Espírito Santo saltou 280 % entre 2017 e 2018. É o que aponta um estudo da Ong SOS Mata Atlântica, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgado no último dia 23 de maio.

Segundo o estudo, foram destruídos 19 hectares (ha) de floresta no biênio 2017/2018 contra 5 ha entre 2016 e 2017. No entanto, mesmo com o salto percentual, o estado permanece entre os estados que menos destruíram a mata Atlântica no país no último biênio, só perdendo para Rio de Janeiro (18 ha), Rio Grande do Norte (13 ha), Alagoas (8 ha) e Ceará (7 ha). Cada hectare representa, aproximadamente, o tamanho de 1,3 campo de futebol, de acordo com a assessoria de imprensa da SOS Mata Atlântica.

Ainda de acordo com a Ong, os 19 ha desmatados no Espírito Santo colocam o estado como um dos que estão no grupo do “desmatamento zero”, que são aqueles onde o corte da floresta não ultrapassa 100 hectares (1 km²) por ano. 

A assessoria de imprensa da entidade destaca, ainda, que não é possível saber quanto a Serra contribui para o crescimento do desmatamento do estado no último biênio, pois ainda está sendo finalizado estudo por município. Até 2017, a cidade possuía 7.048 hectares de mata Atlântica, o que representa 12,78% da área que originalmente a floresta ocupava no município.

A boa notícia é que, nos últimos anos, foi notada uma curva de declínio do desmatamento na Serra. Enquanto em 2005 a cidade perdeu 35 ha de floresta, em 2010 esse número já era inferior a 5 ha. E de 2015 a 2017, não foi notado desmatamento no município pelas ferramentas de observação da SOS Mata Atlântica.  

A reportagem procurou o secretário de Meio Ambiente do Espírito Santo, Fabrício Hérick Machado, para comentar os números. Entretanto, não obteve retorno da assessoria de imprensa do secretário até o encerramento desta edição.

Ao todo, o estado possuía até o ano passado 483.087 ha de mata Atlântica, o que representava 10,5% da cobertura original da floresta em território capixaba, conforme os dados da Ong.

Comentários

Mais notícias

Empresários da Serra debatem cenários para 2020  

Nesta quarta-feira (11) a Associação de Empresários da Serra (Ases) promove debate de cenários para 2020. Será às 8h no Centro de Eventos Steffen...

Oportunidade de emprego para 83 operadores de telemarketing para início imediato

Está procurando emprego? Tem oportunidade de trabalho para início imediato para quem quiser atuar como operador de telemarketing. São  83 vaga, todas oferecidas nesta...

Servidores estaduais terão 3.5% de reajuste salarial em dezembro

Servidores estaduais receberão os contracheques de dezembro com reajuste de 3.5%. Deputados estaduais aprovaram nesta segunda-feira (9) o Projeto de Lei que autoriza o...

Veja quais bairros receberão a caravana de Natal da Coca Cola

Neste mês de dezembro, a Serra receberá duas caravanas de Natal da Coca Cola. A empresa confirmou que trará para os serranos os tradicionais...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!