29.5 C
Serra
segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Deputados serranos votaram pelo fim da reeleição

Leia também

Rede nacional diz que Serra vai ter candidato a prefeito e Audifax pode ser Governador

O Centro da Boa Convivência de Laranjeiras foi palco neste sábado (15) da Convenção Estadual da Rede Sustentabilidade. No...

Em evento concorrido, PSB confirma pré-candidatura de Bruno Lamas à Prefeitura da Serra

A Serra foi o município escolhido para o PSB do Espírito Santo dar o start oficial à sua Pr'é-campanha...

Violência em Vitória: “É totalmente possível que chegue à Serra”

Diante dos ataques que estão assustando moradores e comerciantes de Vitória, a populaça da Serra está em estado de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Para o deputado Manato a reeleição é atualmente corrupta. Foto: Divulgação
Para o deputado Manato a reeleição é atualmente corrupta. Foto: Divulgação

Embora o fim da reeleição para prefeitos, governadores e presidente da República tenha sido aprovado na noite desta quarta-feira (27), em primeiro turno, na Câmara dos Deputados a medida não atingirá os atuais mandatários destes cargos. Deputados com domicílio eleitoral na Serra votaram pelo fim da reeleição. A proposta faz parte do pacote de mudanças da reforma política, em discussão no Congresso e que deve seguir para o Senado.

“Votei a favor do fim da reeleição, uma proposta implantada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A alternância no poder é um elemento importante no processo democrático”, disse o deputado Givaldo Vieira (PT).

O deputado federal Carlos Manato (SD) também votou pelo fim da reeleição. “A reeleição é altamente corrupta”, alfinetou.

Já Sérgio Vidigal (PDT) reclamou. “A reforma que prometeram não aconteceu. A contribuição de empresas ficou menos transparente. Votei pelo fim da reeleição, conforme orientação partidária”, disse.

O relatório contendo os itens da reforma política começou a ser votado no plenário Câmara na terça-feira (26) e as votações prosseguiram nesta quinta-feira (27).

Foi mantido o modelo proporcional nas eleições. A Câmara rejeitou o voto distrital, distritão e a lista fechada. Em relação ao financiamento de campanha, em duas votações distintas, os parlamentares aprovaram o financiamento pelo fundo partidário, pessoa física e doação de empresas a partidos políticos.

As coligações proporcionais também foram mantidas e a cláusula de barreira sofreu uma modificação. A partir de agora, basta o partido eleger um parlamentar para se manter na ativa.

Outros pontos a serem votados são a coincidência de mandatos, tempo de mandato, de quatro ou cinco anos, e cotas de gênero.

 

 

Comentários

Mais notícias

Em evento concorrido, PSB confirma pré-candidatura de Bruno Lamas à Prefeitura da Serra

A Serra foi o município escolhido para o PSB do Espírito Santo dar o start oficial à sua Pr'é-campanha de 2020. Em um evento,...

Violência em Vitória: “É totalmente possível que chegue à Serra”

Diante dos ataques que estão assustando moradores e comerciantes de Vitória, a populaça da Serra está em estado de alerta. Temem que a violência...

Feira de adoção de animais, promoções e samba agitam shopping no fim de semana

Poucas semanas antes da chegada do Carnaval, o capixaba que está à procura de preços baixos tem uma chance imperdível: o It Bazar +...

Evento de fortões em Guriri vai ter serranos participando

Neste sábado (15) vai ter Treinão Strong Show, em Guriri, às 15h, na praça Wilson Gomes, e vai ter serrano participando do evento. Um deles...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem