Deputado recua da CPI do pó preto

0
Sujeira e risco a saúde. a CPI vai analisar o problema da poluição do ar na Grande Vitória por empresas como a Vale  e ArcelorMital
Sujeira e risco a saúde. a CPI vai analisar o problema da poluição do ar na Grande Vitória por empresas como a Vale e ArcelorMital. Foto: Arquivo TN

Por Anderson Soares

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) anunciou nesta terça-feira (24) em sessão na Assembleia Legislativa (Ales) a sua saída da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a participação das empresas Arcelor Mittal e Vale na participação da poluição do ar da Grande Vitória com o pó preto.

A entrada do colega Gilson Lopes (PR), a alteração no regimento para ampliar o número de participantes e o fato de ter sido vencido na disputa pela relatoria foram os motivos que Bruno Lamas apresentou como justificativa pela renúncia da CPI.

Nos bastidores o que se comenta é que Bruno foi convidado a deixar a CPI em função de ter recebido apoio financeiro das empresas investigadas, durante a campanha eleitoral.

Além disso, a renúncia de Lamas é vista como um sinal de um maior distanciamento do deputado frente o Governador Hartung, que possui maioria governista na comissão.

Prisão dos diretores

Sobre a CPI, o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) em discurso na sessão de quarta (25) foi duro com a Vale e Arcelor Mittal. Chegou a pedir a prisão dos diretores e o fechamento das siderúrgicas com a justificativa de que o pó preto está “matando” os capixabas.

Comentários