28.7 C
Serra
sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Dengue adoece 19 moradores por dia e Serra pode ter novo surto

Leia também

Volta às aulas facultativa | Pais podem optar se irão mandar filhos para escola

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concedeu na manhã desta sexta-feira (18) ao lado do secretário de...

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas...

Prefeitura diz que fiscaliza, mas bares continuam causando aglomerações na Serra

Mesmo com os bares lotados e muitas reclamações de falta de fiscalização nesses estabelecimentos, a Prefeitura da Serra diz...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Em 2020, mais de 700 pessoas já pegaram a doença. Zika e chikungunya também preocupam. Foto: Prefeitura da Serra

Com risco de ter um novo surto de dengue neste ano, a Serra já registrou 732 casos da doença somente em 2020. Felizmente, sem nenhum óbito. O município atende, em média, 19 moradores infectados pela doença. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), que segue fazendo mutirão para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e também da zika e da chikungunya.

Apesar disso, os números são menores do que em 2019, quando neste mesmo período eram 1.204 casos de dengue. No ano passado, foram mais de 17 mil casos da doença durante os 12 meses, além de 11 mortes. Mesmo assim, a Serra e outras cidades capixabas foram colocadas em alerta pelo Ministério da Saúde. Segundo o órgão, os casos devem voltar a aumentar em março deste ano e pode haver um novo surto.

Tentando conter a expansão da doença, a Prefeitura da Serra segue fazendo uma força-tarefa para combater o Aedes aegypti, mosquito que também transmite zika e chikungunya.  Segundo a assessoria de imprensa da Sesa, foram mobilizadas equipes de unidades de saúde, agentes de combate a endemias e moradores dos bairros. O objetivo do mutirão é alertar e orientar sobre a limpeza de quintais e casas visando eliminar focos do mosquito.

A ação começou no dia 21 de janeiro e acontece em 63 bairros, de segunda a sexta-feira, até 12 de fevereiro. Além disso, a Sesa afirma que mantém as demais ações de rotina, entre elas telagem de caixas d’água, uso de bombas costais para pulverização, visitas domiciliares, ações educacionais e aplicação de larvicida.

Neste ano, foram 32 casos de chikungunya e quatro de zika, mas não houve morte por nenhuma dessas doenças. No ano passado, durante o mesmo período, eram 10 de chikungunya e 12 de zika.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas medidas judiciais e extrajudiciais imediatas...

Prefeitura diz que fiscaliza, mas bares continuam causando aglomerações na Serra

Mesmo com os bares lotados e muitas reclamações de falta de fiscalização nesses estabelecimentos, a Prefeitura da Serra diz que realiza ações para tentar...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!