CPI vai ouvir Eco sobre atropelamento de animais silvestres na BR 101

0
De acordo com denúncias, a empresa não construiu túneis de passagem de animais conforme previsto no contrato de concessão. Foto: Divulgação Leonardo Merçon
De acordo com denúncias, a empresa não construiu túneis de passagem de animais conforme previsto no contrato de concessão. Foto: Divulgação Leonardo Merçon

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura maus-tratos a animais se reúne extraordinariamente na quinta-feira (11), em Linhares, para propor alternativas a fim de evitar o atropelamento de animais silvestres no trecho da BR-101 que corta a Reserva de Sooretama. A reunião, a primeira da comissão a ser realizada fora de Vitória, está marcada para as 19 horas, na Câmara de Vereadores.

A presidente da comissão, Janete de Sá (PMN), adiantou que o espaço será uma oportunidade para que a Eco 101, concessionária que administra a rodovia, exponha suas estratégias para evitar essas ocorrências. De acordo com denúncias, a empresa não construiu túneis de passagem de animais conforme previsto no contrato de concessão.

A reunião da CPI foi marcada a pedido de organizações não governamentais (ongs). Para esclarecer o assunto, foram convocados o diretor-superintendente da concessionária, Paulo Roberto Hanke, e o coordenador de Infraestrutura da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Carlos Frederico Peixoto. Guanadir Gonçalves, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), participará como convidado.

As informações são da Assessoria da Assembleia Legislativa que diz ainda que os registros apontam frequentes atropelamentos de animais da região da Reserva Biológica de Sooretama, tais como anta, onça-parda, jaguatirica e até mesmo um gavião-real. A reserva fica a 130 Km de Vitória e abrange parte do município-sede, Linhares, Jaguaré e Vila Valério. É constituída por uma área de 27,8 mil hectares, onde são encontradas espécies de fauna e flora da Mata Atlântica.

A CPI

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi criada devido à grande quantidade de denúncias de maus-tratos a animais no Espírito Santo – tanto na Grande Vitória quanto no interior. Quem flagra agressões dessa natureza pode fazer denúncias pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp (27) 99635-8594.

Ao final dos trabalhos, o colegiado irá encaminhar o relatório para o Ministério Público Estadual (MPES) e também para a CPI dos Maus-Tratos que está em funcionamento na Câmara dos Deputados.

Além da presidente Janete de Sá (PMN), a CPI tem como vice-presidente Doutor Hércules (PMDB) e relator Gildevan Fernandes (PMDB). Amaro Neto (SD) e Marcos Bruno (Rede) são membros efetivos e Raquel Lessa (SD), Erick Musso (PMDB) e Luzia Toledo (PMDB), suplentes. Inicialmente, o grupo terá 90 dias para desenvolver seus trabalhos.

 

Comentários