26.6 C
Serra
terça-feira, 25 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Cozinheira é conduzida para delegacia por maus-tratos a animal

Leia também

Filiação do senador Fabiano Contarato ao PT será virtual nesta sexta (28)

  Será de forma híbrida a filiação do senador Fabiano Contarato ao PT, neste dia 28. As informações dão conta...

Estado vai fiscalizar laboratórios privados sobre irregularidades em notificações de Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) está notificando as Vigilâncias Sanitárias Municipais para procederem a fiscalização de laboratórios...

Descubra por que Bicanga tem se tornado a queridinha dos investidores

Localizada no litoral da Serra, bem perto de Manguinhos, Bicanga tem despontado como uma das regiões de investimentos de...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

A CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais do ES, realizou na tarde desta terça-feira, 9, uma diligência no bairro Canaã, município de Viana, para apurar denúncia de abandono de uma cadela em uma casa do bairro.

Ao chegar no local a CPI, que tem como presidente a deputada estadual Janete de Sá, se deparou com o animal em condição deplorável. “A cadela estava apodrecendo em vida, muito suja, fedendo, com a face necrosando, infecção nos olhos e com a mandíbula quebrada. A situação do animal era de cortar o coração. A cadela de nome Sophia, de aproximadamente 5 anos, estava em um ambiente insalubre como foi constatado pela médica veterinária da Prefeitura Municipal de Viana, Ana Lúcia Zanotti Spadeto Arçari, que nos deu apoio na operação”, declarou a deputada Janete de Sá

Diante do que foi constatado a CPI acompanhada da Auditora Fiscal do Meio Ambiente, Walquíria Vieira Dias Gava, e agentes da Guarda Municipal de Viana, foram até o local de trabalho da tutora, uma cozinheira de 44 anos. Ela foi detida e conduzida para delegacia de Campo Grande, em Cariacica.

Na delegacia ela afirmou ao servidor da CPI, Juarez Lima, que cuidava do animal. Ela foi questionada porque não doou os animais para os protetores que foram a residência tentar resgatar a cadela de nome Sophia e não respondeu a pergunta.

A cadela vítima de maus-tratos foi encaminhada para um atendimento em uma clínica veterinária.

A Lei vigente em nosso país prevê reclusão de dois a cinco anos para quem pratica crime de maus-tratos.

As denúncias devem ser encaminhadas à CPI pelo e-mail: [email protected]

 

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!