Cidade deve ser beneficiada com investimento da Petrobras, diz secretário

0
Cidade deve ser beneficiada com investimento da Petrobras, diz secretário
A área originalmente ocupada pelo CD da Petrobras no Tims foi reduzida e pode ser expandida. (Foto: Divulgação)

O anúncio dos investimentos da Petrobras no Espírito Santo vai ajudar a economia da Serra. A afirmação é do Secretário de Desenvolvimento da cidade, José Eduardo, que acredita que haja investimento e expansão do Centro de Distribuição (CD) da petroleira, que fica localizado no Terminal Intermodal da Serra (Tims).

“Esperamos uma dinamização dessa unidade que está aqui na Serra, no Tims. Esperamos ampliação e novos negócios naquele local para que ele volte a operar como antes”, aposta.

O CD possui armazenamento de equipamentos e materiais usados na exploração e produção de offshore, além de uma oficina de manutenção. Atualmente, opera com cerca de 50 trabalhadores, mas já teve 700. Em 2016, a empresa o transferiu para Macaé, no Rio de Janeiro, deixando apenas 10% de suas operações aqui na cidade.

José Eduardo acrescentou que a Serra deve ainda receber fomento na economia dentro da cadeia de prestação de serviços ligadas ao setor de petróleo e gás.

“Temos muitas empresas na área metalmecânica, que podem ser subcontratados para serviços. E há uma grande possibilidade do Estaleiro Jurong, em Aracruz, ser o contratado para a construção do navio plataforma, e a dinamização do estaleiro afeta positivamente a Serra, pois estamos a cerca de 30 km dele, o que pode gerar emprego e prestação de serviços para nós”, aponta.

O secretário disse, ainda, não ser possível estimar número de empregos e de negócios que esses investimentos podem gerar, mas está certo do benefício para a cidade. “A Serra está bem posicionada, tem uma cadeia de fornecedores boa e tem área para receber novos fornecedores”, conclui.

A Petrobras vai investir cerca de R$ 16,5 bilhões (US$4 bi) no estado, até 2023, na exploração e produção de petróleo. O principal projeto é o navio plataforma Parque das Baleias, no campo de Jubarte, norte da Bacia de Campos, com previsão de início de operação em 2022.

A construção do navio está em fase de contratação e ele terá capacidade de processar 100.000 barris de óleo/dia e cinco milhões de m3 de gás/dia para produzir e processar óleo do pré-sal.

Comentários