25 C
Serra
domingo, 17 de novembro de 2019

Câmara rejeita projeto e deixa 200 carroceiros sem indenização e trabalho, diz Prefeitura

Leia também

Óleo já está em Nova Almeida e Jacaraípe e ameaça também água de serranos

Aconteceu. O petróleo que contamina há mais de dois meses a costa do Nordeste chegou às praias da Serra....

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Vereadores não aprovaram projeto em sessão realizada na última segunda-feira (10). Foto: Gabriel Almeida

Após os vereadores da Serra derrubarem um projeto do Poder Executivo que pretendia regularizar a situação dos carroceiros na cidade, quase 200 trabalhadores que entregaram as carroças e animais para a prefeitura ficarão sem receber a indenização que seria dada pelo município. A proposição do prefeito Audifax Barcelos (Rede) proibiria a circulação de veículos com tração animal regulamentada por uma lei estadual, mas iria indenizar os carroceiros, além de oferecer cursos de qualificação profissional.

Como os vereadores não aprovaram o PL 66/2019 em sessão realizada na última segunda-feira (10), a Prefeitura da Serra não poderá indenizar os carroceiros que se inscreveram no programa de regularização no inicio deste ano. Vale destacar, que já existe uma lei estadual que proíbe a circulação de carroças em cidades com mais de 100 mil habitantes há dois anos e a Serra criou esta lei municipal para regularizar a situação dos trabalhadores.

De acordo com o texto rejeitado por 14, dos 23 vereadores, caso fosse aprovada, a lei iria “proibir a utilização de veículos movidos a tração animal, a condução de animal com cargas ou qualquer exploração animal para este fim nos limites do perímetro urbano”, mas daria oportunidades para os carroceiros que entregassem os animais e os veículos.

Além de receber um subsídio e uma indenização, os trabalhadores poderiam se qualificar profissionalmente e serem encaminhados para o mercado de trabalho. No projeto enviado a Casa de Leis, Audifax destacou que o município identificou a necessidade de regulamentar a circulação de carroças e outros veículos de tração animal.

O prefeito também afirmou que os carroceiros, que vivem exclusivamente desta atividade, estão à margem da sociedade, em condições de vulnerabilidade social. Leia o projeto enviado pelo executivo na íntegra, clicando aqui. 

O projeto de lei tinha sido enviado para a Câmara pelo prefeito da Serra, Audifax Barcelos e pretendia regularizar a situação dos carroceiros na cidade. Foto: Arquivo TN/Ana Paula Bonelli

Derrubada de projeto pode deixar a cidade mais suja

Outro problema gerado pela não aprovação do PL enviado pelo executivo é que, segundo a prefeitura, os vereadores enfraqueceram a campanha para acabar com o descarte irregular de entulho na cidade, já que grande parte dessa categoria acaba descartando resíduos em locais que são proibidos. Para se ter uma ideia, só este ano, a Serra já teve que limpar um lixão – que é utilizado para descarte de entulho no bairro Hélio Ferraz – mais de 25 vezes.

Em nota, a prefeitura disse que vai continuar fiscalizando e multando os carroceiros que descartam lixo de forma irregular. “A prefeitura já realiza ações de fiscalização pelo município, a fim de coibir aqueles trabalhadores que fazem mal uso de suas carroças, descartando o entulho irregularmente. A não aprovação da lei enfraquece a campanha para acabar com o descarte irregular de entulho”, disse em nota.

A prefeitura ainda destacou que a proibição na cidade continua, sendo assim os carroceiros não podem circular no perímetro urbano do município.

Comentários

Mais notícias

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de café, seu consumo diário de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro na água  e a alta...

Chuva alaga Vale e eleva risco de vazamento de rejeitos em Tubarão

Localizada na divisa entre Serra e Vitória, a planta industrial de Tubarão da Vale também não escapou dos alagamentos que atingem o ES por...

Fortes chuvas deixam 72 pessoas desalojadas no ES

Apesar de não ter causado grandes estragos na Serra, as fortes chuvas que estão caindo no Espírito Santo desde a madrugada da última quarta-feira...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!