23.2 C
Serra
quinta-feira, 02 de abril de 2020

Calor aquece produção e venda de picolé, sorvete e açaí na cidade

Leia também

Morre paciente com suspeita de coronavírus no ES

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou na noite desta quarta-feira (1°) que está investigando a morte de...

Governo do ES confirma 22 casos de coronavírus na Serra

A Serra tem oito novos casos confirmados de coronavírus. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde...

Guarita de salva-vidas é incendiada em praia da Serra

Uma guarita suspensa para salva vidas ao lado da lagoa de Carapebus foi destruída por incêndio. A guarita ficava...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Na Sorveteria Di Fiero, cuja fábrica fica em Valparaíso, vendas crescem 70%. Foto: Fábio Barcelos

O calor que vem junto com o verão aquece algumas atividades econômicas. Uma delas é o setor alimentício ligado à produção e venda de sorvete, picolé e açaí. Na Serra, fábricas e estabelecimentos que vendem as delícias geladas sentiram o aumento neste verão.

Na sorveteria Di Fiero, o aumento nas vendas é de 70% nesse período, segundo o proprietário Fillipe Del Piero. A empresa, que está no mercado há 23 anos, possui fábrica em Valparaíso, além de lojas onde atende o consumidor final naquele bairro e em Morada de Laranjeiras. “Produzimos sorvete, picolé e açaí tanto para venda no atacado como no varejo, e nessa época de verão os negócios quase dobram”, explica.

Fillipe destaca que nos últimos anos investiu para adaptar a produção a novas exigências do mercado, incorporando novos sabores, produtos ‘fitness’ sem açúcar e/ou zero lactose. “Também usamos leite integral e frutas naturais para dar mais qualidade. Atuamos, ainda, em parceria com revendedores para fornecer os produtos em festas e eventos corporativos”, acrescenta.

Com três décadas de atuação no mercado, a Tropicália Sorvetes – cuja fábrica fica em Jardim Limoeiro – também tem crescimento da produção e vendas na estação mais quente do ano. Este verão, porém, não está sendo tão bom, segundo a proprietária Margareth Leal de Menezes. “Teve muita chuva e estamos sofrendo concorrência com fábricas que acredito serem clandestinas, pois jogam o preço muito abaixo em comparação ao praticado por produtores que atendem todos os requisitos legais e sanitários, como nós. Por isso, tivemos aumento de apenas 40% nas vendas durante esse verão”, argumenta.

Margareth acrescenta que o mercado está “prostituído” e que só consegue manter bons níveis de venda – a Tropicália trabalha com atacado – para estabelecimentos que exigem fabricantes que cumprem normas legais. Por fim, a empresária diz que gera 30 empregos diretos em sua unidade fabril e que mantém esses trabalhadores também na baixa temporada, pois é uma atividade que exige investimento na qualificação de mão de obra.

Comentários

Mais notícias

Governo do ES confirma 22 casos de coronavírus na Serra

A Serra tem oito novos casos confirmados de coronavírus. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) na noite desta quinta-feira...

Guarita de salva-vidas é incendiada em praia da Serra

Uma guarita suspensa para salva vidas ao lado da lagoa de Carapebus foi destruída por incêndio. A guarita ficava na areia da praia de...

Em 24 horas, Espírito Santo confirma 25 novos casos de coronavírus

Em apenas 24 horas, o Espírito Santo registrou 25 novos casos de coronavírus. A informação foi divulgada pelo governador Renato Casagrande (PSB), durante um...

Ufes desenvolve escudo facial para pessoal da saúde combater coronavírus

Fruto de pesquisa desenvolvida no Centro Tecnológico e do Centro de Ciências Exatas da Ufes, o Espírito Santo deve ganhar em breve reforço na...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem