25 C
Serra
sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Biancogrês terá que recuperar matas que degradou na APA Jacuném

Leia também

Exame de vista gratuito em Laranjeiras em fevereiro

No próximo dia 1 fevereiro (sábado), será realizado em Parque Residencial Laranjeiras, o projeto ‘Olhos do Bem’, que levará...

Chuvas | Serra antecipa limpeza de bueiros e valas

Áreas de instabilidade se intensificaram sobre o mar e avançaram para o Espírito Santo espalhando nuvens carregadas sobre algumas...

Cinquenta voluntários da Serra vão ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Aos fundos da fábrica da empresa, no Civit II, fica a Apa Jacuném. Foto: Arquivo TN

A fábrica de revestimentos cerâmicos e porcelanato Bioncogrês terá que recuperar terrenos que degradou ao avançar indevidamente sobre a Área de Proteção Ambiental (APA) da lagoa Jacuném no Civit II. É que ficou determinado pelo Conselho da Cidade na última quinta-feira (12) após aprovar o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) apresentado pela empresa, que busca regularizar junto ao município a situação dos mais de 70 mil m2 que ocupa sua unidade fabril.

A informação é do representante da Assembleia Municipal do Orçamento (Amo) no Conselho da Cidade, Guilherme Lima. Segundo o conselheiro, que também foi o relator do processo da Biancogrês, a empresa terá que apresentar e executar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad) , além de não poder usar os espaços que ocupou indevidamente.

“Também foi determinado que a Biancogrês invista em atividades esportivas e culturais nas comunidades do entorno. O movimento popular da Serra vai acompanhar de perto o cumprimento dessas obrigações, o que é necessário para a validação do EIV.  A validação cabe a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur)”, explica.

Na última terça-feira (10) o EIV foi apresentado em audiência pública em Laranjeiras. Na ocasião, o coordenador de matéria prima da Biancogrês, Marco Salgado, admitiu à reportagem que a empresa chegou a avançar sobre terrenos da Suppin (Superintendência de Polarização de Projetos Industriais) que deveriam ser destinado à preservação ambiental na APA Jacuném. Segundo Marco, a situação teria acontecido no entorno do pátio de matérias primas, onde ficam estocadas pilhas de materiais arenosos.

Mas, de acordo com o coordenador, a empresa fez o recuo e está permitindo recuperação natural da área que havia ocupado indevidamente, além de adotar medidas de controle para impedir que a água da chuva que cai sobre o pátio de materiais escorra suja para a APA Jacuném. Marco acrescentou que a Biancogrês está aberta para assumir compromissos ambientais estabelecidos pelo município.

A Biancogrês já possui licença ambiental concedida pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) em 2011. A reportagem acionou a Suppin, ex-autarquia estadual que agora é empresa sob controle majoritário é do Governo do ES. Mas até o fechamento desta edição, não obteve retorno.

Trânsito, poeira, água e divulgação  

Moradores e ativistas dos bairros próximos da empresa, estiveram na audiência. Para eles, o evento foi pouco divulgado. Líder comunitário de Morada de Laranjeiras, Altair dos Santos questionou a apresentação sobre os impactos no trânsito. Segundo ele, este item não ficou claro, pois a empresa fará mudanças na entrada de veículos para se adequar às mudanças na Av. Talma Ribeiro e lembrou que o acesso à Morada de Laranjeiras pela rotatória do ‘Ó’ – localizada no caminho da Biancogrês – tem problemas constantes de engarrafamento no horário de pico.

Morador do bairro Alterosas e membro do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comdemas), Gílson Mesquita, questionou a apresentação do EIV a respeito da poeira gerada pela fábrica e o consumo de água de poços artesianos localizados na bacia da lagoa Jacuném. À reportagem, o morador acrescentou que seria salutar apresentar confrontação das matrículas dos terrenos da Bioncogrês com o espaço que ela atualmente ocupa.

Representantes da empresa contratada pela Biancogrês para elaboração do EIV – a D&R Associados Engenharia e Arquitetura – rebateram as críticas dos moradores na audiência. Disseram que o EIV cumpre os requisitos legais e que houve divulgação adequada conforme exigem as normas.

Secretária de Desenvolvimento Urbano da Serra, Míriam Soprani, disse que não há nenhuma regra que determine ou impeça a realização de mais de uma audiência pública em processos como o da Biancogrês. Mas disse que o EIV apresentado cumpre o que foi determinado e não vê necessidade de mais audiências.

Também presente à audiência, o presidente da Associação dos Empresários da Serra (Ases), Cícero Moro, elogiou a iniciativa da Biancogrês em buscar a regularização junto ao município.

A empresa  

A Biancogrês ocupa uma área de pouco mais de 72 mil m2 no Civit II, entre a Av. Talma Ribeiro e a APA Jacuném. A empresa tem fábrica de porcelanato e revestimento cerâmico no local. Na audiência pública,representantes da empresa informaram que ela gera 1 mil empregos diretos na cidade – 88% dos funcionários são moradores Serra – e oito mil empregos indiretos.

A chegada das matérias primas é por rodovia. A saída dos produtos até os portos, também. O combustível usado no processo industrial é o gás natural. A água vem de poços artesianos. A empresa tem atuação no mercado nacional.

Comentários

Mais notícias

Chuvas | Serra antecipa limpeza de bueiros e valas

Áreas de instabilidade se intensificaram sobre o mar e avançaram para o Espírito Santo espalhando nuvens carregadas sobre algumas regiões do estado próximas do...

Cinquenta voluntários da Serra vão ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que atingiram o sul do Espírito...

Morador pede bueiros em ruas de Portal de Jacaraípe – Confira no ‘Pronto, Flagrei’

Morador do bairro Portal de Jacaraípe, Cleiton Luiz, reclama da ausência de bueiros em diversas ruas da comunidade. Segundo ele, basta chover um pouco mais...

Pague 26 e leve 23 | Confira a coluna Nó da Gravata desta sexta (24)

Pague 26 e leve 23 Após os vereadores de oposição colocarem o ‘pé na porta’ contra a posse do suplente de vereador Fábio Latino (PSB),...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem