Se a obra do Hospital Materno Infantil, estimada em R$ 94 milhões, já é um desafio em termos de recursos públicos, imagine para custeio anual. A previsão da Prefeitura da Serra é que quando inaugurado, o Hospital consumirá R$ 8 milhões por mês (ou seja, quase R$ 100 milhões por ano). A título de comparação, este valor significa cerca de 10% da arrecadação próprio do Município.

Para tentar viabilizar o Hospital, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) esteve com o ministro da saúde, Henrique Mandetta, na tarde da última segunda-feira (16) em Laranjeiras. Foi realizado uma visita às obras, e o prefeito encaminhou uma proposta da qual pede que a União arque com 100% das despesas mensais.

De acordo com Audifax, o pedido se justifica, haja vista que o Hospital Infantil será o maior do estado no seguimento, e por isso, deverá atender moradores de outras cidades e de outros estados da Federação. Ele lembra que essa realidade já ocorre nas UPA’s da Serra.

Em junho a prefeitura informou ao TEMPO NOVO que as duas unidades da Serra (situadas em Serra Sede e Carapina), atendem anualmente 40 mil pacientes de fora do município, e que esta é uma das razões que contribuem para superlotações.

“Fizemos esse pedido ao ministro, agora vamos aguarda uma contraproposta. Ele ficou bem impressionado com a obra, gostou muito. A expectativa é boa, ele se mostrou muito interessado em ajudar. Se Deus quiser vamos conseguir viabilizar esse Hospital, que vai trazer mais qualidade no atendimento à saúde para nossa população”, disse Audifax.

Esteve presente na visita, o ex-deputado e atual presidente do PSL capixaba, Carlos Manato. Ele foi apresentando como uma espécie de ‘embaixador’ das demandas da Serra em Brasília. De acordo com Manato, o ministro autorizou o repasse imediato de R$ 3 milhões para aquisição de equipamentos; agora será feito um trabalho na capital federal para viabilizar verbas e custear o hospital após a inauguração.

De acordo com o prefeito, a previsão para inaugurar o Hospital é em março e por isso é necessário avançar nesse tema de custeio.

Detalhes do novo Hospital

Vale lembrar que a projeção é que se faça 8.700 partos por mês. Comparativamente, significa que em um intervalo de 10 anos, o Hospital Infantil da Serra vai dar a luz a uma população semelhante à totalidade da cidade de Aracruz.

Quando inaugurado, o Hospital terá 135 leitos, sendo 60 maternos e 75 pediátricos. Segundo a Prefeitura, haverá também uma Política do Parto Humanizado, com a inserção do acompanhante no processo de atendimento ao bebê e à gestante. Haverá o leito chamado “PPP”: Pré-parto, Parto e Pós-parto, ou seja, as gestantes permanecerão até sua alta com o recém nascido. O direito do acompanhante também está garantido.

Entre os serviços a serem oferecidos no novo hospital estão ultrassonografia e acompanhamento do recém-nascido (followup), cujo objetivo é detectar precocemente possíveis problemas que possam surgir após a alta.

O Hospital Materno Infantil contará ainda com banco de leite, todas as vacinas necessárias ao bebê, além dos testes de linguinha, orelhinha, pezinho, quadril, coraçãozinho e olhinho.

A unidade está sendo construída em Laranjeiras, em uma área de 25 mil metros quadrados. Será composta por três pavimentos distribuídos em assistência materno-infantil, serviços de apoio diagnóstico e terapêutico.

Comentários