Ao custo de R$ 215 mil, obra da calçada do Dório Silva caminha a ‘passos de tartaruga’

0
Ao custo de R$ 215 mil, obra da calçada do Dório Silva caminha a ‘passos de tartaruga’
Promessa era terminar a obra em 90 dias, mas construção está atrasada. Foto: Gabriel Almeida

Em fevereiro deste ano, a interminável novela da falta de calçada no Hospital Estadual Dório Silva, em Parque Residencial Laranjeiras, parecia estar chegando ao fim. Isso porque o Governo do Estado anunciou que deu início a tão esperada contrução. O prazo para obra ficar pronta era de 60 a 90 dias, mas o mês de maio está no final e a obra da calçada nem sequer começou e já está atrasada.

No total, serão gastos R$ 215 mil para construir 223 metros quadrados (m²) de calçada e instalar 310 metros de gradil no entorno do hospital. A obra, que tem como empresa responsável a Matix Construtora, começou na última semana de fevereiro, mas o anúncio oficial do Estado foi feito ao TEMPO NOVO foi no dia 27 do mesmo mês. Sendo assim, se contarmos até esta quarta-feira (29), já são 92 dias. A reportagem esteve no local na tarde de hoje (29) e constatou que apenas o gradil do lado direito foi instalado e que a calçada ainda não começou a ser montada no trecho. Apenas as rampas de acessibilidade na parte de dentro do pátio foram feitas. Constatou também que apenas cinco homens trabalhavam nesta quarta (29) na obra.

Vale lembrar que, conforme noticiado pelo TEMPO NOVO no dia 21 de maio, a construção da calçada é a única obra em execução do Governo Casagrande na Serra. Em quase 150 dias de gestão, o governador ainda não anunciou nenhum outro investimento para a cidade.

Enquanto a obra não fica pronta, pedestres e ciclistas sofrem diariamente para circular pelo trecho que é de terra batida e cheio de obstáculos. É o caso do morador de Morada de Laranjeiras, Emilson Julião. “Passo nesta calçada há vários anos e sempre é a mesma coisa. Buracos, postes no meio da calçada, falta de calçamento, raízes de árvores e outros problemas”, reclama.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde, que é responsável pela obra, para saber o motivo para o atraso e qual seria o novo prazo, mas a demanda ainda não foi respondida. Assim que recebermos a resposta, a mesma será publicada neste espaço.

Promessas não cumpridas

O histórico de promessas para construir a calçada é longo. O TEMPO NOVO vem acompanhando as promessas de construção da calçada há anos.  O Governo do Estado tinha prometido iniciar a construção no início de 2016, não cumpriu o prazo e fez uma nova promessa. Desta vez, a obra era para ser executada no segundo semestre de 2016, mas 2017 chegou e nada havia sido feito.

Em janeiro de 2017, a reportagem entrou novamente em contato com a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) que disse que a obra já tinha iniciado e que a previsão era que fosse finalizada ainda em janeiro.

Mas não foi o que aconteceu. A reportagem esteve no local e constatou que não tinha nenhum sinal de obra. A única mudança realizada foi a retirada dos trailers que vendiam lanches no local onde deveria ter um ponto de ônibus. Os vendedores ambulantes foram retirados e foi instalado um abrigo do Transcol no local.

Já em setembro de 2018, a Sesa tinha dito que a obra chegou a ser iniciada, porém foi logo interrompida, sob alegação de que foi identificada uma inconformidade no projeto. Também disse que as alterações no projeto já tinham sido realizadas e que o Estado estava aguardando a aprovação da Prefeitura de Serra para retomada da obra. Mas na ocasião, a Prefeitura da Serra tinha informado que não constava em andamento nenhum processo de aprovação para calçada cidadã.

Comentários