27.1 C
Serra
sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Agressor de cachorro diz que foi “impulsionado por voz misteriosa”

Leia também

Sermus anuncia ‘pacote de bondade’ do Executivo

Conteúdo patrocinado Faltando 17 dias para terminar o ano, o presidente do Sindicato dos Servidores da Serra -Sermus, Osvaldino Luiz...

Vanessa da Mata, Jeremias Reis e Natércia Lopes em show gratuito na Praça do Papa

Um dos ícones da MPB, Vanessa da Mata, será a convidada especial do Natal de Encantos 2019 que acontece...

Sábado e domingo com mostra de filmes, auto de Natal e palestra em São Diogo

O Centro Cultural Eliziário, em São Diogo, na Serra, vai promover neste fim de semana uma série de agendas...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Vitor foi ouvido por membros da CPI dos maus tratos a animais. Foto: Divulgação

“Impulsionado por uma voz misteriosa”. Esse foi o argumento que o morador de Serra Dourada II, Vitor Rodrigues, usou  para se defender das acusações por agressão a uma cadela há uma semana. A agressão foi registrada por moradores da região, que acionaram a Policia Militar para conter o homem.

Em depoimento à CPI que investiga maus tratos a animais, na Assembleia Legislativa, o agressor disse ainda que só não matou o animal porque foi impedido por alunos que filmavam a cena. Segundo Vitor, a voz vinha de dentro da casa em que ele estava morando com uma tia. Disse também que a residência, que já foi canil da Polícia Militar (PM), não poderia abrigar um cão vira-lata e o fato de o cachorro estar infestado de pulgas e carrapatos foi o motivo final para sua atitude.

Diante da confissão, os deputados que compõem a CPI questionaram a saúde mental do depoente. O vice-presidente da comissão, Vandinho Leite (PSDB), falou sobre a necessidade de intervenção psiquiátrica. “Acredito que Vitor precise de uma avaliação médica. Estou na dúvida se ele é um artista de primeira, tentando mostrar que é doido, ou se realmente é doente”.

Ficha criminal:

De acordo com as investigações da comissão, a ficha criminal do denunciado mostra passagens por posse e tráfico de drogas e três denúncias enquadradas na Lei Maria da Penha. Diante das declarações, o colegiado da CPI ofereceu ajuda psicológica e perguntou se ele tinha interesse de se internar para se livrar de vez da dependência química. O colegiado decidiu ainda que vai solicitar a internação dele à Justiça e pedir investigação criteriosa por parte da polícia

Comentários

Mais notícias

Vanessa da Mata, Jeremias Reis e Natércia Lopes em show gratuito na Praça do Papa

Um dos ícones da MPB, Vanessa da Mata, será a convidada especial do Natal de Encantos 2019 que acontece neste sábado (14), a partir...

Sábado e domingo com mostra de filmes, auto de Natal e palestra em São Diogo

O Centro Cultural Eliziário, em São Diogo, na Serra, vai promover neste fim de semana uma série de agendas antes de seu recesso que...

Dia Nacional do Forró com show de Trio Lubião de graça no Parque da Cidade

Forrozeiros de todo Brasil comemoram o Dia Nacional do Forró nesta sexta-feira (13). E na Serra, vai ter festa em alusão a data e...

Final de semana será com falta de energia em bairros da Serra

Por conta de uma manutenção programada que será feita pela EDP Espírito Santo, muitos moradores da Serra ficarão sem energia elétrica durante este sábado...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!