• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
25.4 C
Serra
quinta-feira, 13 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
Parcela de R$ 200

Urgente | Bolsonaro diz que auxílio emergencial volta a ser pago em março

Leia também

Festival apresenta 12 atrações musicais capixabas de diferentes estilos e linguagens

Doze atrações musicais capixabas com performances que entregam grito por diversidade e liberdade. E mais: dança, rock, fala, hip...

De mochilão e bicicleta, amigos vem pedalando da Argentina para conhecer belezas da Serra

Imagine conhecer o litoral brasileiro dando muitas pedaladas? Uma aventura e tanto, não é? Em busca da liberdade e...

Com investimento de mais de R$ 2 milhões, Fapes abre inscrições para bolsistas

Um investimento de R$ 2,1 milhões será destinado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Bolsonaro afirmou que auxílio voltará a ser pago. Foto: Alan Santos | PR

Com milhões de brasileiros desempregados e muitos na pobreza extrema, o governo federal deve voltar a pagar o auxílio emergencial – programa finalizado no ano passado – em março deste ano. O anúncio foi feito pelo próprio presidente Jair Bolsonaro durante entrevista coletiva feita no estado do Maranhão, durante a manhã desta quinta-feira (11).

Bolsonaro, que anteriormente havia se mostrado contrário a volta do benefício, afirmou que ainda não se sabe qual valor será pago. “Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda a certeza, a partir… com toda a certeza, pode não ser, a partir de março. Três a quatro meses, está sendo acertado com o Executivo e o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal”, afirmou.

Pela equipe econômica, circulam informações de que o valor do benefício será de R$ 200 por mês, mas há tentativas no Congresso de aumento nesse valor. Ainda durante sua coletiva de imprensa, Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social tomadas por governadores de todo o Brasil durante as fases mais complicadas da pandemia de coronavírus.

Segundo ele, o comércio precisa abrir. Vale lembrar que, em quase todos os estados, não há proibição para o funcionamento de lojas.

“Tem que acabar com esta história de fecha tudo, tem que cuidar dos mais idosos e dos que têm comorbidades. De resto, tem que trabalhar. Caso contrário, se nos endividarmos muito, o Brasil pode perder crédito e a inflação vem. A dívida já está em R$ 5 trilhões, aí vem o caos”, disse.

E prosseguiu, dizendo que o auxílio não é algo permanente. “No momento, a nossa equipe, juntamente com parlamentares, estudamos a extensão por mais alguns meses do auxílio emergencial. Que, repito, o nome é emergencial; não pode ser eterno porque isso representa um endividamento muito grande do nosso país. E ninguém quer o país quebrado. E sabemos que o povo quer é trabalho”, finalizou.

Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus.

O benefício começou a ser pago em abril de 2020 e chegou ao fim no final do ano.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!