23.6 C
Serra
sexta-feira, 03 de julho de 2020

Serra perdeu quase 7 mil empregos em 2015

Leia também

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...

Serra ultrapassa oito mil casos confirmados de coronavírus e atinge 320 mortes

Seguindo na liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...

Justiça manda prefeitura reduzir valor do IPTU na Serra

A Prefeitura da Serra terá que reduzir o valor do IPTU para imóveis comerciais e não edificados. É o...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

infograficoPor Yuri Scardini

De janeiro a agosto, o ES perdeu 24.755 postos de trabalho. E a Serra foi o município com mais baixas, 6.892, número que representa 27% do Estado.  A perda de postos de trabalho em relação ao mesmo período do ano passado no município, já é de 5,21%. Os dados são do Ministério do Trabalho e se referem aos trabalhos formais e refletem o balanço entre empregos formais gerados e perdidos.

Os setores que mais registram queda foram o de serviços, com 2.337 postos a menos e a construção civil que embora em números absolutos tenha registrado 1.766 postos, teve o maior recuo proporcional: -10%.

Para o economista da UFES, Aldous Albuquerque, a Serra foi a grande geradora de empregos nos últimos anos. Por isto é natural que a cidade perca mais postos de trabalho que as demais.  “Mas até o final do ano as taxas de desemprego vão se estabilizar devido as datas festivas que aquecem a economia”, pondera.

Já o presidente da Associação dos Empresários da Serra (ASES) Antônio Gerado de Lima, afirma que a expectativa é de mais demissões caso não seja feita uma reforma política e econômica eficaz.  “A cidade está no topo desse índice porque tem um grande setor metalmecânico e construção civil além de ser um polo de prestadores de serviço, que são os setores mais afetados”, avalia.

O Secretário Municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Romário de Castro, disse que a maior demanda por qualificação e emprego vem de moradores das regiões de Laranjeiras e Jacaraípe.

O Superintendente do Ministério do Trabalho no ES, Alessandro Comper, entende que o cenário é difícil, mas avalia que há setores que estão apresentando recuperação. “A nível nacional o setor de serviços demitiu menos do que meses anteriores. A indústria de transformação que embora se recuperou em relação ao mês passado.  O setor de alimentos  e bebidas, que faz parte dessa indústria, teve um aumento  de 7 mil postos. A agricultura é outro exemplo, teve recuo de 4,5 mil postos, mas foi a menor queda em agosto desde 2005”, revela.

Empreender vira caminho para driblar crise

O desemprego em alta está levando as pessoas a empreenderem mais. Tanto que 19,8% da população ocupada do país já trabalha por conta própria, segundo o IBGE.  A técnica em Edificações Gizelle Lima de Souza trabalhava na construção civil e foi demitida em abril, pois não havia mais obras previstas. Ela abriu um salão de beleza em Laranjeiras há dois meses.

“Já pensava em abrir um negócio. O trabalho formal não te dá tanta segurança. Ter o próprio negócio é melhor, pois depende mais de você, de sua competência e dedicação. No trabalho formal, por mais competente e dedicado que seja, sempre há risco de demissão”, avalia.

O Secretário Municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Romário de Castro, diz que a Prefeitura tem uma política de apoio a quem deseja começar a empreender.  “Promovemos a qualificação do trabalhador para virar empreendedor, com parceria com entidades que dão cursos de confeiteiro, massagista, cuidador de idoso, corte e costura e eletricista,” enumera.

Ele orienta os interessados a ir ao Pró-cidadão e acessar o site da PMS para acompanhar a oferta destes cursos.

Comentários

Mais notícias

Serra ultrapassa oito mil casos confirmados de coronavírus e atinge 320 mortes

Seguindo na liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de oito mil moradores infectados e...

Justiça manda prefeitura reduzir valor do IPTU na Serra

A Prefeitura da Serra terá que reduzir o valor do IPTU para imóveis comerciais e não edificados. É o que decidiu na última sexta-feira...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!