26.6 C
Serra
terça-feira, 25 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Projeto Sol vai comemorar 30 anos de história na Serra e terá show de Mara Maravilha

Leia também

Filiação do senador Fabiano Contarato ao PT será virtual nesta sexta (28)

  Será de forma híbrida a filiação do senador Fabiano Contarato ao PT, neste dia 28. As informações dão conta...

Estado vai fiscalizar laboratórios privados sobre irregularidades em notificações de Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) está notificando as Vigilâncias Sanitárias Municipais para procederem a fiscalização de laboratórios...

Descubra por que Bicanga tem se tornado a queridinha dos investidores

Localizada no litoral da Serra, bem perto de Manguinhos, Bicanga tem despontado como uma das regiões de investimentos de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A cantora Mara Maravilha é uma das atrações da festa do projeto no dia 05 de dezembro. Foto: Divulgação

Completando 30 anos de história, o projeto Sol, que funciona em Barcelona e já beneficiou mais de 50 mil pessoas com cursos de qualificação, entre outras ações sociais, irá promover no próximo dia 05 de dezembro, a partir das 15 horas, uma super festa para comemorar seu aniversário de fundação.

O Natal Projeto Sol será em frente ao Ginásio Poliesportivo de Barcelona e terá show com Theo Branches, com a ex-paquita da Xuxa Miuxa e ainda a cantora nacional Mara Maravilha. Além disso, vai ter chegada do Papai Noel e participação especial de DJ Alex Bonno, Gabriel Ramalho e Jordan Louzada.

Ao longo dos 30 anos de atendimento à população serrana, o Projeto Sol, que tem como fundador Luciano Evaristo, distribuiu mais de 30 mil brinquedos e 30 mil lanches. “Isto sem contar com as outras ações sociais realizadas pelo projeto”, detalha Evaristo.

O projeto Sol coordena desde 2013 a administração da Casa de Acolhimento Provisório de Adolescentes – CAP do município de Serra, do sexo feminino através de acolhimento institucional.

“No ano seguinte iniciamos na administração da Casa de Acolhimento Provisório Infantil de Vila Velha. Em seguida iniciamos a parceria com a Prefeitura de Vitória no atendimento à População em situação de Rua Adulta no Centro Pop. Na Prefeitura de Serra também iniciamos as atividades no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com idade de 18 à 59 anos nos CRAS, Centro de Referência de Assistência Social; assim como também iniciamos a parceria com a Prefeitura Municipal de Cariacica com as oficinas motivacionais e o Serviço de Convivência e Fortalecimento dos Vínculos dentro dos CRAS. E hoje estamos consolidados e atuantes no setor enquanto Organização da Sociedade Civil – OSC”.

Luciano contou ao Tempo Novo a trajetória do projeto desde que iniciou em 1991. “Falar do Projeto Sol é descrever um pouco da minha história de vida. Sinto-me como a peça fundamental dessa instituição, é uma missão que desempenho com muito zelo. Desde minha infância trabalhei em ações sociais para crianças em festas de Natal, durante todo o ano arrecadava e montava brinquedos, sempre acompanhado de minha família, achava esse momento mágico, e de muita emoção, meus olhos brilhavam”, conta o coordenador do projeto.

A família de Luciano mudou-se do estado do Pará para o Espírito Santo onde os trabalhos sociais continuaram a ser realizados por sua família. “Mudamos para o Espirito Santo, era um tempo de muita recessão, presenciamos famílias passando por dificuldades financeiras e não tendo o básico para as crianças. Os meus pais com o sentimento de caridade e gratidão, ao final do ano, compraram alguns brinquedos para distribuir para as crianças no bairro Taquara, eu e meus irmãos participamos da distribuição dos brinquedos nas casas dessas famílias, e apesar de todas as dificuldades sentimos muita alegria e entusiasmo, para nós crianças e adolescentes não se passava de uma grande diversão. Essas ações foram perdurando por anos por minha família de forma contínua em todos os anos arrecadando brinquedos, recebendo doações. O sentimento de gratidão foi ganhando novas mãos, rostos e força, e a cada dia fomos recebendo reforços de amigos, parceiros, vizinhos e empresários da região que morávamos na Serra”.

Aos 14 anos, Luciano foi trabalhar na Atlantic Veneer do Brasil onde, aos 14 anos, conseguiu apoio dos diretores da empresa. “Para minha surpresa eles foram abraçando a causa de uma forma muito generosa, porém, eu era muito novo e tinha uma visão audaciosa frente ao tempo, fomos organizando e crescendo com a festa de natal de uma maneira que não é possível mensurar em tempos atuais, visto a quantidade de crianças e famílias que eram atendidas”.

Em 1991, o Sol, tomou forma e foi devidamente registrado como Instituição Beneficente de Assistência à Criança, Criança Somos o Amanhã. “Foi um nome que entendíamos que tinha haver com a causa das crianças e seu futuro. Foi realizado reuniões de Conselho da Instituição, e com isso elaborado o Estatuto Social, Conselho; tudo dentro de legalidade. Na época, década de 90, estava no auge com as crianças uma música infantil chamada ‘Nós Somos o Amanhã’, portanto, essa música foi uma inspiração para o nome da instituição. As nossas festas de natal ocorreram no decorrer da década de 90 até o ano de 2006. Era a nossa marca registrada a chegada do Papai Noel e da mamãe Noel, tinha a distribuição de brinquedos que inicialmente era realizada na porta da casa da minha família em Barcelona. Por conta da grande procura, ficou inviável continuar na nossa porta o evento. Foi então que decidimos aprimorar e mudar o local, em meados da década de 90 o evento passou a ser organizado numa área aberta de Barcelona”.

Uma das marcas registradas dos eventos do projeto era a chegada de Papai Noel e Mamãe Noel. “O evento atingiu a marca de 3 mil crianças, essas crianças eram buscadas em suas comunidades com ônibus emprestados especialmente para esse evento. Cada detalhe era preparado com muito esmero, era realizado arrecadação durante todo o ano, através de brinquedos e rifas. Todo o evento era informado aos órgãos competentes e responsáveis da área, como tinha presente corpo de bombeiros, ambulância, polícia militar entre outros órgãos responsáveis”.

Durante todos esses anos foram realizadas 15 festas de Natal. De acordo com Luciano, por  meio dos atendimentos à população viu-se a necessidade de profissionalização das pessoas. “Diagnosticamos grande número de desempregados com potencial de trabalho, porém, não apresentavam qualificação profissional e não tinha oportunidades de trabalho. Então pensamos em qualificar esse público com um valor acessível”.

E em 2006, o projeto passou a oferecer qualificação gratuita. Desde então, foram 50 mil beneficiados.

“A necessidade de qualificar jovens e adultos era de grande importância, os cursos ofertados a princípio eram cerca de 40 opções de cursos, em diversas áreas, como informática, decoração de festas, porteiro, recepcionista, administrativo e petróleo. Todos os cursos foram analisados de acordo com a necessidade do mercado de trabalho, e as áreas de carência das empresas”.

 

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!