25 C
Serra
quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Professor mantém greve e promete mais protesto

Leia também

Jovens entram na corrida pela Câmara da Serra em 2020

Motivados e com disposição para novos desafios. Lideranças jovens da Serra estão atentas à movimentação das raposas politicas, e...

Projeto social abre filial em Castelândia e procura professor de violão voluntário

O projeto Restauração de Vida, que teve início no bairro Santa Rita, que fica próximo a Serra Dourada, está...

Cantor gospel de Nova Almeida ganha palcos de igrejas da Serra

Com 20 anos, o morador de Nova Almeida, Lucas Mutz, faz sucesso cantando música gospel nas igrejas da Serra. O...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Professores protestam nas ruas de Laranjeiras por reajuste de 11,18%. Foto: Clarice Poltronieri
Professores protestam nas ruas de Laranjeiras por reajuste de 11,18%. Foto: Clarice Poltronieri

Por Clarice Poltronieri

Os professores da Serra seguem em ritmo de operação tartaruga com aulas reduzidas. Até a próxima assembleia, que será na terça (01), as aulas na rede municipal seguem reduzidas para 2,5h diárias no Ensino Fundamental (1º  ao 9º ano) e 2h na Educação Infantil nos CMEIS.  A carga regular é, respectivamente, de 4,5h e 4h.

A decisão de manter a greve parcial foi tomada na assembleia de terça (22), no Centro Comunitário de Laranjeiras. Segundo a diretora do sindicato dos professores, Josandra Rupf, cerca de 300 professores estiveram presentes e aproximadamente 100 deles protestaram pelas ruas de Laranjeiras contra o reajuste de 9,26% – a ser pago em três parcelas, sendo a última em abril de 2016 – oferecido pela Prefeitura e já aprovado pela Câmara Municipal.

Os professores reivindicam 11,18%, mas a Prefeitura alega dificuldade financeira para atender, já que o reajuste oferecido abrange os demais servidores municipais e o país vive momento de crise financeira. “Optamos por manter a operação tartaruga invertida. No dia 1º teremos outra assembleia, às 7h, com local a definir, com manifestação logo depois”, conta Josandra.

Segundo o sindicato, cerca de 70% das escolas aderiram à operação tartaruga invertida. A operação começou no dia 16 de junho.

Comentários

Mais notícias

Projeto social abre filial em Castelândia e procura professor de violão voluntário

O projeto Restauração de Vida, que teve início no bairro Santa Rita, que fica próximo a Serra Dourada, está tomando força e terá uma...

Cantor gospel de Nova Almeida ganha palcos de igrejas da Serra

Com 20 anos, o morador de Nova Almeida, Lucas Mutz, faz sucesso cantando música gospel nas igrejas da Serra. O jovem canta na igreja desde...

Marchinha de capixaba alerta sobre dengue, zika, chikungunya e malária

Tema de grande relevância para a saúde pública, as doenças transmitidas por pernilongos viraram marchinha de carnaval, unindo arte, humor, crítica política e social....

Fábrica da Fortlev na Serra abre vaga de emprego

A Fortlev, empresa com sede no Civit II, na Serra, está abrindo vaga de emprego para Analista de Qualidade. A empresa que é líder nacional...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem