21.1 C
Serra
terça-feira, 07 de julho de 2020

População avalia mal ações de Bolsonaro sobre vazamento de óleo

Leia também

Com 8.242 casos confirmados, Serra já registra 336 mortes por coronavírus

Sendo a segunda cidade com mais casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já possui 8.242 moradores...

Sebrae faz lives para orientar sobre crédito a MEI´s, micro e pequenas empresas  

Os severos efeitos da pandemia da covid-19 na economia estão refletindo nos negócios. Por conta de possuírem menor capital,...

Opinião do leitor|A “zorra” dos três poderes*

Embora conste na Constituição Federal a independência de cada uma dos Poderes da República, a impressão que hoje eu...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Agentes trabalhando no recolhimento de óleo, em Jacaraípe, em novembro. Foto: Divulgação/Prefeitura

Dados divulgados na última segunda-feira (23) pelo Datafolha, indicam que mais de 40% da população consideraram ruins as ações do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao lidar com o vazamento de óleo que atingiu os litorais das regiões Nordeste e Sudeste, incluindo praias da Serra.

A pesquisa, que ouviu 2.948 pessoas acima de 16 anos em 176 municípios, apontou que 42% dos entrevistados consideram as ações do governo federal como ruins ou péssimas; 31% como regulares e 23% como ótimas ou boas.

Houve diferenças na percepção entre homens e mulheres, entre regiões e entre ocupações. Mulheres, nordestinos e estudantes tiveram percepção mais negativa das ações do governo.

Presidente Jair Boslsonaro. Foto: Agência Brasil

O índice de conhecimento dos vazamentos também foi questionado, com 92% dos entrevistados cientes da poluição nas praias brasileiras. Os 980 pontos do litoral atingidos passam por 9 estados do nordeste, além do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. A origem do óleo ainda é desconhecida.

Na Serra, fragmentos de óleo foram encontrados nos dias 15 e 16 de novembro na praia de Jacaraípe. Desde então, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), não foram encontradas novos fragmentos. Na ocasião da aparição do óleo, a secretária de Meio Ambiente, Áurea Galvão, disse que foram recolhidos nos dois dias cerca de 1,1 kg entre óleo, areia e algas que acabaram sendo contaminadas.

Comentários

Mais notícias

Sebrae faz lives para orientar sobre crédito a MEI´s, micro e pequenas empresas  

Os severos efeitos da pandemia da covid-19 na economia estão refletindo nos negócios. Por conta de possuírem menor capital, as micro e pequenas empresas...

Opinião do leitor|A “zorra” dos três poderes*

Embora conste na Constituição Federal a independência de cada uma dos Poderes da República, a impressão que hoje eu tenho do governo é que,...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!