21 C
Serra
terça-feira, 20 de outubro de 2020

Polícia Ambiental não vai tirar onça do Mestre Álvaro

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Por Ana Paula Bonelli

O animal é protegido por lei e agredí-lo ou matá-lo é crime ambiental. Foto: Maycon Wesley
O animal é protegido por lei e agredí-lo ou matá-lo é crime ambiental. Foto: Maycon Wesley

A imagem de uma onça parda no alto do Mestre Álvaro causou surpresa e repercussão em todo estado há duas semanas. O animal, que é de grande porte, foi fotografado por um grupo de amigos que subiu ao topo do principal monumento ambiental e paisagístico da Serra.

O comandante do Destacamento da Polícia Ambiental da Serra, Sargento Reis, não deve ser retirado do morro se ainda estiver lá. “Aquela área é um corredor ecológico que liga a reserva de Duas Bocas ao Mestre Álvaro. Não seria impossível que este animal estivesse em busca de alimento naquele local. Estamos monitorando a área para saber se a onça ainda está por ali”, destacou Reis.

O policial disse ainda que não há registro de reclamações de ataques as criações de proprietários rurais da região.  “Vamos monitorar a presença dela, mas ela ficará lá. Aquele é um ambiente natural dela”.

Perguntado se a onça oferece perigo, o sargento disse que não é um animal que costuma atacar pessoas, a não ser que esteja acuada. “Na verdade, ela contra-ataca para se defender de ataques. A recomendação é que se alguém avistá-la não tente se aproximar”, alerta.

O sargento pede a colaboração da população do entorno do Mestre Álvaro e de pessoas que costumam se aventurar no monte em subidas ecológicas ou para fazer orações. “Pedimos que se alguém avistar a onça entre em contato com a Polícia Ambiental. As denúncias ou informações podem ser feitas pelo telefone 190 ou pelo 3636-0173”.

O animal é protegido por lei e agredi-lo ou matá-lo é crime ambiental.

Degradação

O sargento demonstrou ainda grande preocupação com a situação do monte. “Temos registros de caça predatória e uso indevido da água dos córregos. Fazemos nosso trabalho com amor e ficamos preocupados em assistir o mau uso dos recursos ecológicos daquela área. Tem muito desmatamento em torno de nascentes e inclusive estamos programando uma ronda no local para averiguar esta situação”, avisa.

Ele pede à população que denuncie casos de agressão pelos telefones 190 ou 3636 – 0173

Riqueza do Mestre

O Mestre Álvaro é uma Área de Proteção Ambiental (APA) e é habitat natural de centenas de espécies de animais silvestres. Entre os mais comuns estão a paca, a cotia, tatu além de macacos de diversas espécies como o barbado, o bugio e o sagui, animais que estão entre as presas da onça parda.

Além disso o morro abriga cerca de 800 hectares de mata Atlântica em diferentes graus de recuperação que protegem nascentes das lagoas Juara, Jacuném e do Canal dos Escravos.

A Secretária Municipal de Meio Ambiente da Serra, Andreia Carvalho, diz que o município estuda transformar parte da APA num Refúgio de Vida Silvestre (Revis). “Estamos discutindo a recategorização de uma pequena área da Apa do Mestre Álvaro, cuja indicação do estudo técnico (Plano de Manejo) conclui sobre a instituição de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral do tipo Refúgio Silvestre”, frisa.

Restrições

Na prática se o Refúgio da Vida Silvestre for implantado haverá restrições para plantações, pastagens, pecuária e novas construções no Mestre Álvaro, conforme o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) – Lei Federal 9.985/2000.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!