Ônibus sem cobrador vai eliminar 4 mil empregos, diz sindicato

0
Ônibus sem cobrador vai eliminar 4 mil empregos, diz sindicato
Os novos coletivos foram entregues na tarde da última quarta-feira (26). Foto: Divulgação / Governo do Estado

Os coletivos do Transcol com ar-condicionado, lançados na última quarta-feira (26), não terão cobradores. Com isso, somente passageiros que tiverem o cartão de bilhetagem eletrônica poderão viajar, já que não será permitido o pagamento da tarifa em dinheiro. Em nota divulgada ontem (27), o Sindicato dos rodoviários disse que cerca de quatro mil empregos serão extintos até 2022 por conta da medida.

Os 20 novos coletivos começarão a circular na próxima semana e o Governo do Estado planeja ter 600 ônibus com esse formato até 2022. O novo sistema vai permitir a integração do Transcol com ônibus municipais, como os de Vitória e Vila Velha. Masa mudança está gerando polêmica nas redes sociais e os rodoviários prometem greve contra a medida por conta do fim da função de trocador.  O presidente do Sindirodoviários, José Carlos Salles, afirmou, na última quarta-feira (26), que a categoria não concorda com a retirada dos cobradores. 

O documento diz, ainda, que o salário dos cobradores já é coberto com a tarifa; por isso, a manutenção desses trabalhadores na função não representa mais custo para as empresas do sistema. Por fim, acrescenta que vai lutar pelos empregos, inclusive com greve geral. No entanto, não adiantou a data em que isso pode ocorrer.  A nota afirma ainda que o “Governo do Estado vai colocar no olho da rua mais de 4 mil trabalhadores”

O secretário dos Transportes e Obras Públicas do ES (Setop), Fábio Damasceno, disse que o novo sistema vai tornar o Transcol mais seguro e que os trocadores poderão atuar em outras funções. “O bilhete eletrônico é a ferramenta que torna a integração possível. Então, é muito importante que quem ainda não utiliza nenhum tipo de cartão, passe a utilizar. Para isso, também vamos pulverizar pontos de venda de bilhetagem eletrônica, inclusive com plataforma online para compra de créditos”, explica.

Fábio acrescenta que profissionais que atuam como cobradores dentro coletivos passam a exercer novas funções, até mesmo fora dos coletivos. “As empresas operadoras vão incentivar os funcionários para que participem de cursos de requalificação, por meio de parcerias com o Sest/Senat, para aprimoramento profissional e aperfeiçoamento para novas atividades como motorista, mecânico, eletricista, entre outros”, afirma.

Os ônibus com ar-condicionado, assim como a implantação de wi-fi nos coletivos, faz parte do pacote de medidas que Casagrande prometeu no início do ano como a “recuperação do sistema” Transcol, que é alvo de muitas reclamações por parte dos capixabas que precisam utilizar o transporte público para se locomoverem: calor, insegurança e superlotação são algumas das queixas dos usuários.

Medida gera polêmica nas redes sociais

Nas postagens do Tempo Novo no Facebook, internautas reagiram à notícia de que a função de trocador irá desaparecer em parte da frota do Transcol. Niuzette Liberato disse que só vê “com isso mais desemprego” e que “só a população que sofre”. Sérgio Oliveira demonstrou apoio a uma eventual greve dos rodoviários. “Isso mesmo, para tudo! Governador não pode desempregar esse povo”.

Há também quem aprove o fim da função ou considere isso inevitável.Gilmar Christ disse que “não adianta reclamar, o desemprego está acontecendo em todos os setores e em todas as funções e podem esperar que daqui a uns anos os ônibusvão circular sem o motorista”.

Por sua vez, Daisy Guimarães achou boa a mudança. “Achei muito legal. Infelizmente ou felizmente, a modernização tem seus prós e contras. Temos que nos habituar…”

Comentários