19.7 C
Serra
sábado, 28 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Óleo despejado nas redes de esgoto causa entupimento dos sistemas

Ao chegar nas tubulações, o óleo se petrifica e impede a passagem do efluente

Leia também

Campanha de segurança de trânsito alcança 3 mil serranos

Desde o inicio deste mês, o Departamento Operacional de Trânsito (DOT), tendo em vista a campanha de conscientização de...

Polícia prende suspeitos de roubar carro com bebê e criança na frente de creche na Serra

A Policia Civil, por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veiculos, prendeu em flagrante um dos...

Lei torna hediondo crime praticado contra menores de 14 anos

O Presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.344/2022 que cria mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência...
Conteúdo Patrocinadohttps://www.portaltemponovo.com.br
O conteúdo patrocinado não é reflete a opinião do Tempo Novo, mas é de responsabilidade dos seus autores.

Devido à petrificação do óleo, o esgoto não é tratado e pode causar o rompimento das tubulações e gerar transtornos como, voltar para as casas dos moradores e extravasar pelas vias públicas. Foto: Divulgação

O óleo de cozinha é um problema ao ser despejado nas redes coletoras de esgoto, pois, se petrifica e impede o transporte da água contaminada para o local correto de destino, que são as Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs). A população precisa ficar atenta e fazer o uso responsável das redes, que é fundamental para o serviço do tratamento do efluente.

Devido à petrificação do óleo, o esgoto não é tratado e pode causar o rompimento das tubulações e gerar transtornos como, voltar para as casas dos moradores e extravasar pelas vias públicas. A própria população é a maior prejudicada pelas consequências negativas do descarte indevido, ficando à mercê de várias doenças, e o meio ambiente também sofre quando o esgoto não segue o fluxo que deveria e encontra a natureza sem passar pelo tratamento.

A Ambiental Serra, parceira público-privada da Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan), alerta para que a população faça o uso responsável dos canais, porque somente com a adesão das pessoas será possível tratar o esgoto de forma eficaz no município da Serra.

Programa Recicla Óleo

Desde 2018, a Ambiental Serra tem um programa de responsabilidade social intitulado o programa Recicla Óleo, que tem como objetivo promover a consciência ambiental e reconhecer, por meio de premiação, as pessoas que fazem a destinação correta do elemento. A cada três litros de óleo depositado nos pontos de coleta, o morador leva uma unidade de detergente líquido de 500 ml para casa. Os estabelecimentos comerciais parceiros são contemplados com um Selo Verde, que pode ser fixado na loja a fim de atestar a postura sustentável. O Recicla Óleo é desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Serra (SEMMA), Biomarca, associações de moradores do município, Sindibares, Abrasel e Sinrecicle.

Parceria público-privada

A Ambiental Serra firmou, desde 2015, uma parceria público-privada (PPP) com a Cesan para implementação e manutenção do sistema de esgotamento sanitário da Serra. Por meio dessa união, a cobertura das redes de esgoto no município saltou de 58% para 90%, com 1,2 bilhão de litros de efluentes sendo tratados por mês.

Conteúdo Patrocinadohttps://www.portaltemponovo.com.br
O conteúdo patrocinado não é reflete a opinião do Tempo Novo, mas é de responsabilidade dos seus autores.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!