27.7 C
Serra
sábado, 28 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Obra do Contorno do Mestre Álvaro está atrasada por falta de dinheiro do Governo Federal, confirma DNIT

Leia também

Campanha de segurança de trânsito alcança 3 mil serranos

Desde o inicio deste mês, o Departamento Operacional de Trânsito (DOT), tendo em vista a campanha de conscientização de...

Polícia prende suspeitos de roubar carro com bebê e criança na frente de creche na Serra

A Policia Civil, por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veiculos, prendeu em flagrante um dos...

Lei torna hediondo crime praticado contra menores de 14 anos

O Presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.344/2022 que cria mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br
Gabriel Almeida é jornalista do Tempo Novo há mais de sete anos. Atualmente, escreve para diversas editorias do jornal.

Obra segue acontecendo, mas com atraso e não será entregue no prazo. Foto: Gabriel Almeida | Arquivo Tempo Novo

Iniciadas em 2019 com a promessa de solucionar um dos principais gargalos da mobilidade urbana da Serra, as Obras do Contorno do Mestre Álvaro – previstas para serem entregues no final deste ano – atrasaram e devido à falta de verba não serão entregues pelo governo de Jair Bolsonaro dentro do prazo. A informação foi concedida pelo prefeito da Serra, Sergio Vidigal (PDT) e confirmada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Atualmente, cerca de 60% da obra já foi executada. Porém, ainda são necessários R$ 150 milhões de investimentos do Governo Federal para que o contorno seja completamente concluído. Para este ano, são previstos envios de apenas R$ 70 milhões, sendo R$ 40 mi de emendas de deputados federais capixabas e R$ 30 mi de recurso já planejado pela União.

O prefeito Sergio Vidigal cobrou maior aporte financeiro por parte da União para que a obra avance. “A obra do Contorno do Mestre Álvaro é uma expectativa muito grande para resolver nosso problema de mobilidade urbana. Hoje nós temos aproximadamente 60% da obra executada, mas estamos precisando ainda que a União aporte para que seja entregue totalmente a população”, afirmou.

O chefe do Executivo municipal disse ainda que como este ano é eleitoral, também houve menos envio de emendas dos parlamentares. “Até o ano passado estávamos conseguindo colocar até R$ 80 milhões por ano de emendas para a obra. Este ano por ser ano eleitoral, os deputados enviam mais recursos para suas regiões e menos para a obra; isso é natural; mesmo assim, teremos R$ 40 milhões e nós agradecemos a bancada capixaba por isso”, ressaltou.

É importante destacar que a obra não está parada, mas segue em ritmo reduzido devido à diminuição de envio de recursos à empresa responsável pela construção. Em nota enviada ao Jornal Tempo Novo, o DNIT confirmou que o contorno – que deveria ser entregue este ano – está com seu andamento em atraso e deve ser concluído somente até o final de 2023.

“A obra requer considerável esforço de engenharia, por atravessar áreas brejosas que necessitam de soluções técnicas modernas. Desta forma, mesmo enfrentando as diversas ondas de contágio, em função da crise epidemiológica enfrentada, e pelos 2 anos consecutivos de chuvas intensas, acima das médias esperadas para o período, as obras encontram-se em plena atividade. Tendo a fase de terraplenagem e de construção das interseções em sua etapa final”, disse o texto da nota.

Contorno do Mestre Álvaro e a mobilidade urbana da Serra

O contorno do Mestre Álvaro terá 19,7 km e ligará as regiões do Jacuhy (ao sul ) e Chapada Grande (ao norte). A via terá pista dupla nos dois sentidos e contará com três vias elevadas, além de seis interseções em dois níveis.

A obra deve aliviar o tráfego em 36 bairros do município cortados pelo atual traçado da BR 101, já que vai transferir o trânsito pesado para fora do perímetro urbano da Serra, fazendo com que o atual trecho da BR-101 que corta a cidade seja municipalizado, transformado em Avenida Mestre Álvaro.

A previsão inicial era de que a construção do Contorno do Mestre Álvaro custasse R$ 300 milhões. Após o término das obras, o Contorno – construído com dinheiro público – será entregue para a Eco101, concessionária que administra a BR-101 no Espírito Santo.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br
Gabriel Almeida é jornalista do Tempo Novo há mais de sete anos. Atualmente, escreve para diversas editorias do jornal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!