• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
23.3 C
Serra
quarta-feira, 12 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados

Obra de ‘mão única’ na Norte Sul era para estar pronta há 1 ano, mas segue sem previsão de início

Leia também

Em 24h, Serra perde mais 9 moradores para o coronavírus e registra 322 novos infectados

A Serra atingiu, no final da tarde desta quarta-feira (12), a triste marca de 1.210 moradores que morreram por...

Prefeitura da Serra abre 3.500 vagas para vacinação contra gripe nesta quarta

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), vai abrir 3.500 novas vagas de vacinação contra...

Parceria entre Prefeitura e Sebrae quer capacitar lideranças e contribuir para o turismo da Serra

Fortalecer municípios que possuem pontos turísticos no Espírito Santo. Esta é a intenção da parceria que o Sebrae está...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A prefeitura prometeu que iria realizar as modificações para evitar engarrafamentos na região, mas mudanças estão atrasadas. Foto: Arquivo | Tempo Novo

Apesar de já ter realizado o processo de licitação em 2019, a Prefeitura da Serra ainda não sabe quando irá iniciar a obra que transformará um longo trecho da Avenida Norte Sul em mão única – mudança essa que deveria ter sido entregue há mais de doze meses. O binário seria feito entre a entrada da Arcelor Mittal Tubarão, em Carapina, e o cruzamento da rodovia ES-010, em Jardim Limoeiro. A previsão inicial do Município era gastar 10 milhões com as alterações, que até hoje sequer saíram do papel.

De acordo com o projeto feito pela prefeitura, a partir da mudança, os motoristas que saem de Laranjeiras pela Norte Sul terão que passar pela Avenida Lourival Nunes, conhecida como rua da caixa d’água da Cesan, até a Avenida dos Metalúrgicos, para acessar a Norte-Sul novamente.

O projeto prevê três faixas de rolamento na rodovia e três na Avenida Lourival Nunes. Como atualmente a Norte Sul tem quatro faixas e funciona em mão dupla, uma delas vai se transformar em ciclovia. Um estudo feito pelo Município mostrou que essas modificações trariam benefícios para os motoristas, já que engarrafamentos seriam evitados.

O TEMPO NOVO acompanha as movimentações feitas para a viabilização da obra desde o anúncio oficial: 9 de janeiro de 2019. Na ocasião, o atual prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), informou que as mudanças começariam a ser realizadas em abril do mesmo ano e seriam finalizadas em 12 meses, ou seja, em abril de 2020.

No entanto, ao ser questionada sobre o motivo da obra ainda não ter acontecido, a administração municipal afirmou – em nota enviada no mês de outubro deste ano – que a empresa responsável estaria realizando um projeto de macrodrenagem que seria entregue ainda naquele mês, para depois, “seguir com as etapas seguintes de projeto”.

Já agora, em novembro, a Prefeitura da Serra disse que a empresa entregou o projeto de macrodrenagem, mas afirmou que ainda está captando recursos para a obra – que já foi licitada. É importante lembrar, que segundo o anúncio oficial da época, o dinheiro dessa obra teria sido conquistado através de um empréstimo junto a Caixa Econômica Federal.

O Município também foi questionado sobre os prazos para início e término das modificações, mas não respondeu as perguntas enviadas. Também não foi informado qual empresa é a responsável pela construção e os dados não foram encontrados pela reportagem no Portal da Transparência da cidade.

Proposta é antiga, mas nunca saiu do papel

A proposta de realizar essas alterações no trecho da Norte Sul não é nova. No ano de 2017, o Município anunciou pela primeira vez que implantaria o sistema binário no trecho em 2018 e que estava em busca de recursos para realizar as modificações na pista. Um estudo feito pela prefeitura foi mostrado para os moradores de Jardim Limoeiro, que aprovaram. Com isso, a promessa era que o projeto saísse do papel em abril de 2019.

Como isso não ocorreu, em 9 de julho de 2019, a prefeitura informou que a ganhadora da licitação havia pedido um aumento no prazo de entrega, “pois precisou incluir um estudo de macrodrenagem na região de Jardim Limoeiro”. Esse é o projeto, que segundo o Município foi entregue no mês passado. Agora, a nota oficial da prefeitura diz que: “a empresa já entregou o projeto de macrodrenagem (e) a prefeitura está captando recursos para a obra”.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!