• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.593 casos
  • 705 mortes
  • 34.297 curados
26.1 C
Serra
segunda-feira, 25 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.593 casos
  • 705 mortes
  • 34.297 curados

Morador reclama de poeira de fábrica de cimento

Leia também

Vereadores aproveitam o recesso para enviar solicitações de serviços à Prefeitura da Serra

Antes mesmo do início das atividades em plenário, vereadores da Serra já apresentaram projetos, requerimentos de informações e indicações...

Roubo de cabos da OI, em Pitanga, deixa moradores sem internet

Moradores do bairro Pitanga, que fica na região rural da Serra, estão sofrendo com os constantes roubos de cabos...

Findes oferece 9 vagas de emprego para a Grande Vitória e tem oportunidade para professor

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) está com vaga de emprego abertas para a Grande Vitória, Aracruz,...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

vista da montanha de produto estocado pelo Holcim, no Civit II. Foto: Divulgação / Leitor
Vista da montanha de produto estocado pelo Holcim, no Civit II. Foto: Divulgação / Leitor

Por Renato Ribeiro

Moradores de Colina de Laranjeiras reclamam da quantidade de poeira que tem invadido as casas e condomínios da região nos últimos meses. Eles apontam uma fábrica de cimento no Civit II, como uma das possíveis responsáveis pelo problema.

Através das varandas e janelas das residências e até mesmo para quem passa pela rodovia Norte Sul, é possível ver uma pilha de material acumulado no pátio da Holcim (antiga Cimento Paraíso), sem qualquer tipo de proteção.

Segundo moradores, após o acúmulo deste material, a situação piorou nos condomínios, trazendo além de transtornos, problemas respiratórios.

O morador e síndico do Itaúna Aldeia Parque, Sérgio Valadão, confirma a denúncia. “Temos que limpar as áreas comuns mais de uma vez por dia. Quanto aos apartamentos, a reclamação é sobre a quantidade de poeira nas varandas e dentro de suas residências”.

Nas redes sociais vários moradores tem se manifestado, inclusive com fotos. Fabi Negreiros Abdala é uma delas. A moradora do Itaúna relata que seu problema alérgico aumentou e que conhece outros casos de crianças com problemas respiratórios.

A empresa  LafargeHolcim informou que segue todas as normas exigidas pelos órgãos ambientais. Também disse que a unidade do Civit II, conta com monitoramento atmosférico e os resultados são acompanhados periodicamente. Os últimos dados, de junho deste ano, mostram que a qualidade do ar está dentro dos parâmetros estabelecidos pelos órgãos ambientais. A empresa afirma que faz uso também de um caminhão-pipa para umidificar as matérias-primas armazenadas no pátio.

O Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) informou que vai enviar uma equipe ao local e, se for constatado alguma irregularidade, tomará as medidas cabíveis.

 

 

 

 

 

 

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!