24.6 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Morador de Carapebus protesta contra poluição

Leia também

Prefeitura diz que nascente ressurgiu após reflorestamento no Parque da Cidade

Três olhos d’água que abastecem o curso do córrego Laranjeiras brotaram no Parque da Cidade após anos de trabalho...

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O ato dos moradores de Carapebus aconteceu na última terça-feira (14). Foto: Divulgação
O ato dos moradores de Carapebus aconteceu na última terça-feira (14). Foto: Divulgação

Clarice Poltronieri

Moradores de Praia de Carapebus, bairro vizinho ao Complexo de Tubarão (Vale e ArcelorMittal Tubarão), fizeram uma manifestação na última quarta (15) por conta da poluição por pó preto. Problema que, segundo eles, aumenta no inverno com a maior presença do vento sul.

“Na época de vento sul tudo fica coberto de pó preto e eu adoeço. Está insuportável!”, disse numa rede social, a moradora Regina Perim. Também em postagem na internet, Rosane Rubim reclama. “Falta às autoridades olharem para esse bairro, que também é muito prejudicado pelo pó preto. Basta um dia de vento sul para que nossas casas fiquem infestadas, em pouco tempo tudo fica preto”, relata.

A assessoria de imprensa da ArcelorMittal Tubarão disse que vai investir de R$ 400 milhões até 2018 para reduzir suas emissões. Informou que das 31 ações fiscalizatórias dos órgãos ambientais municipais e estadual em 2015, nenhuma atestou irregularidade. Disse ainda que em 2016, já recebeu visitas dos órgãos ambientais e lideranças comunitárias. Interessados em conhecer a empresa podem agendar visita pelo 3348.3841.

Já a assessoria da Vale disse que a empresa continua investindo em seus controles ambientais. Responsável pela fiscalização da qualidade do ar na Grande Vitória, o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) disse que recebeu denúncias dos moradores e que irá investigá-las. Falou que faz vistorias periódicas nas empresas e que está elaborando, em parceria com o Ministério Público, um novo termo de compromisso para que as empresas reduzam a poluição.

Comentários

Mais notícias

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais evidente a importância dos ativistas...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!