Morador da Serra protesta contra a Vale em Camburi

0
Morador da Serra protesta contra a Vale em Camburi
O ato é contra alagamento e também o vazamento de óleo do Complexo de Tubarão. Foto: Divulgação

Moradores ribeirinhos da lagoa Pau Brasil em Hélio Ferraz, na Serra, estão fazendo um protesto nesta manhã desta terça – feira (21) em próximo a entrada da Vale, na avenida Dante Micheline em Camburi, Vitória.

O ato é pede reparações à mineradora, cujo óleo vazou de suas instalações industriais, caiu na lagoa Pau Brasil e invadiu residências na área verde de Hélio Ferraz durante as fortes chuvas que atingiram a região no último final de semana.

Para o protesto os moradores queimam pneus e interrompem o fluxo da avenida e o acesso a portaria da empresa em Vitória. Por isto,  trânsito na região está complicado.

De acordo com representante da comissão de Meio Ambiente do bairro Hélio Ferraz, Vágner de Paula Gomes, até o final da manhã de ontem (20) ainda havia moradores fora de casa por conta da inundação, que se tornou, segundo ele, ainda mais nociva por conta do óleo que impregnou em paredes, móveis e eletrodomésticos atingidos pela água.

No entendimento de Vágner, a água está demorando a abaixar por que a Vale estaria retendo as águas da lagoa no Complexo de Tubarão para impedir que o óleo chegue à praia de Camburi e exponha a imagem da empresa. A lagoa é cabeceira da bacia do córrego Camburi.

Vídeo feito por moradores mostra a água da lagoa contaminada com o óleo da Vale no último fim de semana:

O vazamento de óleo da mineradora na lagoa Pau Brasil já havia acontecido antes e gerado multa milionária para Vale. Foi na superchuva entre 30 e 31 de outubro de 2014 que atingiu a Serra. Na ocasião, o óleo invadiu as casas junto com as águas da inundação. A Vale foi multada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) da Serra em R$ 4,6 milhões, mas até julho do ano passado não havia pagado e, por esta razão, foi inscrita em dívida ativa.

Empresa confirma novo vazamento 

Em nota, a Vale confirma que novamente houve vazamento de óleo de uma oficina no Complexo de Tubarão, vizinha à Helio Ferraz. Mas nega que tenha chegado até às casas junto com o alagamento e que esteja retendo o fluxo de água da lagoa Pau Brasil. Confirma abaixo a íntegra do posicionamento da Vale envidado à reportagem agora a pouco.

Em razão das fortes chuvas que ocorreram neste final de semana, elevaram-se os níveis das lagoas existentes na Grande Vitória. A Vale ressalta que as lagoas existentes na Unidade Tubarão não possuem nenhum tipo de comporta ou sistema de controle de vazão da água e que a redução do nível da água se dá por processos naturais. Também em função da chuva, houve extravasamento de resíduos oleosos provenientes de uma oficina. A ocorrência foi notificada aos órgãos ambientais e a empresa tomou todas as medidas para conter e recolher o material, que não chegou à comunidade.

Comentários