Mestre Álvaro vai ganhar cinco trilhas com trecho para deficiente visual

0
Mestre Álvaro vai ganhar cinco trilhas com trecho para deficiente visual
Trecho de subida para o topo do Mestre Álvaro. Foto: Guardiões do Mestre

A Prefeitura da Serra anunciou na manhã desta terça-feira (8) que vai implantar trilhas sinalizadas em cinco locais do Mestre Álvaro. A montanha é muito frequentada por aventureiros, que sempre reivindicaram melhorias e placas com informações para turistas e moradores que queiram visitar e conhecer o ponto turístico da cidade.

No total, serão feitas cinco trilhas, e uma delas será com acessibilidade para deficientes visuais. A expectativa do Município é iniciar as melhorias no início do próximo ano. A ‘Trilha Norte’ – considerada a mais extensa pela prefeitura – será a primeira a receber as novidades. A informação foi dada pela secretária de Meio Ambiente, Áurea Galvão.

Segundo ela, as cinco trilhas escolhidas já existem e são utilizadas no Mestre Álvaro. Agora, o Município vai instalar sinalização, melhorar os acessos, adicionar itens de segurança, cordas, e serão feitas placas de identificação de cada espaço, em português e inglês. Além de outras com Braille, na trilha para deficientes.

“Nós fizemos um estudo, e isso é uma reivindicação das comunidades e ONGs, e identificamos a necessidade de melhorias nas trilhas e na sinalização. Escolhemos cinco trilhas principais, que já estão em uso e vamos realizar essas melhorias. Já estamos finalizando o estudo e concluindo os projetos. A expectativa é as obras comecem em 2020”, explicou a secretária.

Ainda segundo Áurea, serão gastos aproximadamente, de R$ 2 milhões para colocar o projeto em prática. “Ainda estamos concluindo os projetos executivos e temos uma estimativa de valor, que varia entre R$ 300 e R$ 400 mil por trilha. Assim que concluirmos, teremos os valores mais aproximados”, destacou a secretária que disse ainda que o topo da montanha também receberá melhorias de acesso.

O Mestre Álvaro possui 833 metros de altitude e uma trilha até o topo pode ser feita em até 4h30, mas o tempo varia de um local para o outro. Segundo a Prefeitura da Serra, assim que as obras serem iniciadas, serão gastos de três a quatro meses para finalizar cada trilha.

Ativista diz que mudanças são necessárias

As mudanças anunciadas pela Prefeitura da Serra eram reivindicações antigas de ativistas e ONGs que protegem o Mestre Álvaro. Junior Nass, do Guardiões do Mestre, classificou as melhorias como boas e disse que os trilheiros precisam de mais informações e melhores acessos.

“Eu acho a ideia muito boa. Se realmente as obras começarem, é algo muito interessante que precisa ser feito. Temos que ter nas trilhas as informações e o acesso melhorado, principalmente na subida do topo, onde se encontra uma das maiores dificuldades”, avaliou Junior Nass.

Comentários