21.3 C
Serra
quarta-feira, 15 de julho de 2020

Marchinha de capixaba alerta sobre dengue, zika, chikungunya e malária

Leia também

Número de enterros crescem 55% nos cemitérios da Serra esse ano

O sistema funerário público da Serra está entre as áreas mais atingidas pela pandemia do novo coronavírus. Prova disso...

Não é história de pescador | No píer de Jacaraípe homem pega peixe de 13kg estimado em R$ 520

Não é história de pescador. Um vídeo tem circulado e chamado atenção nas redes sociais, as imagens mostram um...

Índice de isolamento social na Serra tem média de 44.37%

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Tema de grande relevância para a saúde pública, as doenças transmitidas por pernilongos viraram marchinha de carnaval, unindo arte, humor, crítica política e social. ‘Carnaval do Mosquito’ é a mais nova composição do multifacetado artista capixaba Kléber Galveas.

Kléber Galveas nasceu em Divisa (atual Dores do Rio Preto) em 1947 e atualmente mora na Barra do Jucu em Vila Velha. Foto: Reprodução/Site galveas.com

Morador da Barra do Jucu em Vila Velha desde a década de 1970, Kléber ironiza a infestação de mosquitos – e das doenças transmitidas por eles – na cidade canela verde. Mas a sátira pode servir para outras cidades da região metropolitana como a Serra, por exemplo, onde este ano a dengue já contaminou mais de 900 pessoas, chikungunya 32 e zika quatro (até o último dia 14 de fevereiro, conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde).

Kléber é também conhecido pelo seu trabalho de pintor e restaurador de quadros, além de ser ativista ambiental. Ele é autor do projeto A Vaca, A Vale e a Pena, que desde 1997 denuncia, com arte e humor em pinturas, a poluição por pó preto da siderurgia e seus danos à saúde do morador da Grande Vitória. O pó preto que chega pelo ar ao seu ateliê na Barra do Jucu é matéria prima para a confecção dos quadros. Saiba mais no site https://www.galveas.com

Confira abaixo a letra e o vídeo da canção ‘Carnaval do Mosquito’ interpretada pelo próprio autor.

Coça, coça, coça, minhas costas.

O corpo todo, tá coçando sem parar.

Dengue, Chikungunya, Zica ou Malária,

Não tem escolha, uma dessas vai pegar.

Tem sangue bom.

O mosquito vai atrás.

Em Vila Velha, a coisa tá demais.

Toma cuidado, Senhor Prefeito!

Tá dando força pro mosquito ser eleito.    

Comentários

Mais notícias

Não é história de pescador | No píer de Jacaraípe homem pega peixe de 13kg estimado em R$ 520

Não é história de pescador. Um vídeo tem circulado e chamado atenção nas redes sociais, as imagens mostram um pescador fisgando um peixe de...

Índice de isolamento social na Serra tem média de 44.37%

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento na quantidade de óbitos diários....

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!