25.3 C
Serra
sábado, 30 de Maio de 2020

Lama da Samarco está próxima do litoral da Serra

Leia também

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando...

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Imagem desta terça (22) relatório de monitoramento do grupo Governança pelo rio Doce.
Imagem desta terça (22) relatório de monitoramento do grupo Governança pelo rio Doce.

Clarice Poltronieri

A lama derramada pelo rompimento da barragem da Samarco (Vale + BHP Billiton) em Mariana – MG já está muito perto da parte do oceano Atlântico que pertence ao município da Serra. Segundo o monitoramento dos órgãos que acompanham os desdobramentos do crime ambiental, a parte menos densa da sujeira já está no limite entre Aracruz e Fundão. Porém a uma certa distância das praias.

Por estar em menor concentração, fica difícil visualizar pois a lama pode ser confundida com a turbidez natural do oceano. Mesmo assim a situação preocupa o município já que o rio Doce segue jogando a sujeira no mar e não há previsão de quando isto deve parar. Até porque a Samarco sequer conseguiu estancar o derramamento em Mariana, onde os rejeitos da extração de minério continuam descendo para o rio Doce.

O último sobrevoo de técnicos do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) realizado na manhã desta terça no litoral norte do ES (22) mostra que a “pluma”(parte menos densa) da lama já está na divisa entre Aracruz e Fundão, na altura da Área de Proteção Ambiental (Apa) Costa das Algas. Além desta reserva marinha, a sujeira já atingiu o Refúgio da Vida Silvestre de Santa Cruz e a Reserva Biológica de Comboios.

Segundo o Iema, até 12h desta terça (22), a lama menos densa ocupava uma área total de 52,8 km², sendo 3,5 km ao norte da foz do rio Doce, em Regência; 4,2 km ao leste (mar adentro) e 16,5 km ao sul, em direção ao litoral serrano.

Já a lama de média concentração, ocupava 42,5 Km² no mar, sendo 2,5 km ao norte; 13,3 km ao sul e 2,7 km a leste. Por sua vez a de alta concentração, que está mais próxima à foz do rio em Regência, atingiu área total de 10,3km2, sendo 01 km ao norte, 3,2km ao sul e 1,5km a leste.  Os dados podem ser vistos no relatório executivo de monitoramento da pluma na Foz do Rio Doce e são referentes ao monitoramento feito nesta terça (22).

Confira o relatório no endereço http://www.governancapelodoce.com.br/wp-content/uploads/2015/12/Relatorio-Executivo_Foz-do-Rio-Doce-22-12-2015.pdf

Impacto chega ao Piraqueaçu em Aracruz

Dispersão da lama a partir da foz do rio Doce na direção sul, onde está o litoral da Serra. Foto: Divulgação / Governança pelo rio Doce
Dispersão da lama a partir da foz do rio Doce na direção sul, onde está o litoral da Serra. Foto: Divulgação / Governança pelo rio Doce

Na última segunda (21) a prefeitura de Aracruz informou que uma pluma (parte menos densa) da lama havia chegado ao rio Piraqueaçu, em Aracruz, e estava próxima ao litoral da cidade.

Na manhã desta terça (23), uma equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) de Aracruz fazia o monitoramento da área litorânea entre Santa Cruz e Barra do Riacho em uma embarcação e constatou que a água estava limpa.

Sobre a chegada da lama no litoral da Serra, ainda não há previsão, mas a Prefeitura está acompanhando.

“Fazemos parte do grupo Governança pelo rio Doce e os dados oficiais divulgados hoje informam que não é possível dizer ainda qual é a visibilidade do início dessa pluma superficial. Eu posso afirmar que ela ainda não está na Serra. O barco deve descer amanhã ou ainda neste feriado para monitorar. Mas temos ido por terra a Nova Almeida para ver se há contato visual. A pluma está distante da costa. E estamos com barco preparado para, se houver qualquer vestígio de chegada, irmos até lá identificar o material”, disse a secretária de Meio Ambiente da Serra, Andrea Carvalho.

O grupo Governança pelo rio Doce envolve órgãos federais, estaduais e municipais, além da Samarco das empresas estaduais e municipais de saneamento, criado para acompanhar os desdobramentos do crime ambiental.

Comentários

Mais notícias

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando e oferecendo as vagas de...

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de máscaras e kits de limpeza...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!