21.1 C
Serra
sábado, 11 de julho de 2020

GVBus aciona Justiça e quer proibir greve dos rodoviários

Leia também

Serra ultrapassa 9 mil casos confirmados e já possui 358 mortes causadas pela Covid-19

Seguindo na vice-liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O GVBus quer proibir a greve. Foto: Gabriel Almeida

Após o Sindirodoviários publicar o edital onde anuncia a greve da categoria para a próxima segunda-feira (2), o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) acionou a Justiça pedindo a determinação da manutenção de 100% da frota do Transcol em circulação, e dessa forma, proibir a greve.

O GVBus também apresentou o pedido para circular, pelo menos, 90% nos horários de pico (entre 5h e 9 horas e entre 15h e 20 horas) e 70% nos demais horários, com tripulação integral. Além disso, foi solicitada para Justiça a proibição de bloqueios de acessos as sedes e garagens da empresa e protestos que fechem ruas da Grande Vitória.

Conforme noticiado pelo TEMPO NOVO, os rodoviários anunciaram no fim da tarde da última quarta-feira (27) que irão realizar uma paralisação a partir das 0h da próxima segunda-feira (2). A decisão foi tomada após a realização de duas assembleias, em Vitória. Nestas reuniões, a categoria não conseguiu entrar em acordo com as empresas de transporte público, que apresentaram uma proposta de reajuste bem menor do que é desejado pelos trabalhadores.

Os motoristas e cobradores rejeitaram a contraproposta patronal, que oferece 2,54% de reajuste salarial. A pauta de reivindicações entregue as empresas solicitava 9% de reajuste acima da inflação, além de mudança da data base para 1º de maio,  plano de saúde integral, mudanças em escalas de trabalho, entre outros pontos.

A diretoria do sindicato informou que as empresas se negaram a negociar e apresentaram a contraproposta. Diante disso, os rodoviários aprovaram o estado de greve e a paralisação começa na próxima segunda-feira, a partir da 0h.

GVBus diz que pedido de reajuste é fora da realidade

Em nota enviada para o TEMPO NOVO, o GVBus disse que “o pedido oficial do Sindirodoviários está desconexo da realidade, solicitando reajuste salarial acima de 11% (índice INPC mais 9%), sendo que a inflação acumulada no período é de 2,54%, ajuste proposto pelas empresas. Ou seja, os trabalhadores pedem um reajuste 292% acima da inflação, fora outras reivindicações”.

Disse ainda que “isso demonstra que o sindicato dos trabalhadores nunca teve a intenção de fazer acordo, já que a inflação no país está com viés de queda e de estabilidade. Lembramos que outras categorias no Espírito Santo e em outros estados do Brasil já fecharam acordos de reajuste salarial abaixo de 3%”.

Comentários

Mais notícias

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para todos os moradores da Serra. ...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de cães de raça, localizada no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!