28.7 C
Serra
segunda-feira, 13 de julho de 2020

Estudantes vão de preto à escola para apoiar professora agredida em Carapebus

Leia também

Com diminuição nos casos e óbitos diários, Serra registrou somente uma morte nas últimas 48 horas

Mesmo com o Espírito Santo ultrapassando a triste marca de duas mil mortes causadas pelo coronavírus no último domingo...

Sine da Serra vai dar curso e os melhores terão emprego garantido

A Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda da Serra (Seter), em parceria com uma empresa prestadora de serviço para...

Opinião TN: O sucesso do governo Bolsonaro

Se tem uma frente em que o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) está tendo sucesso é a do...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Após mãe de estudante dar soco no olho de professora, comunidade se mobilizou para a apoiar a docente. Foto: Divulgação

A agressão a uma professora do Centro Municipal de Educação Infantil Maria Amélia na última sexta-feira (08), mobilizou a comunidade de Praia de Carapebus e entorno contra a violência. Segundo o líder comunitário Anderson Muniz, pais e crianças que estudam no CMEI foram à escola vestidos de preto em protesto pacífico contra a agressão. Faixas também foram colocadas no entorno do prédio escolar.

Segundo Anderson, a professora – que pediu para não ter o nome divulgado – levou um soco no olho da mãe de uma criança. “Pelo que sei,  a agressão ocorreu por que professora avisou que a criança de machucou durante a aula por ter tropeçado na própria professora. A mãe não gostou e partir para cima”, relata.

Anderson acrescenta que a profissional é bem quista na comunidade, que se mobilizou pelas redes sociais em solidariedade à professora. A docente não foi trabalhar nesta segunda-feira (11) e teria pedido à Secretaria de Educação da Serra (Sedu) afastamento temporário. “Não toleramos violência contra professores”, frisa.

Na tarde desta segunda -feira está agendada reunião do Conselho de Escola para discutir o caso. Ainda segundo o líder comunitário o Conselho Tutelar do município já esteve na escola, pois a situação envolve também uma criança.

Através da assessoria de imprensa, a Sedu informou que repudia a agressão e está dando suporte à professora. Disse também que foi aberto boletim de ocorrência e que o processo será encaminhado ao Ministério Público. Confira a íntegra da nota envida esta tarde à reportagem.

A Secretaria de Educação afirma seu posicionamento totalmente contrário a qualquer tipo de violência e informa que assim que soube da agressão, na sexta-feira, foi até a unidade de ensino para dar suporte à professora e a equipe pedagógica. Foi feito um boletim de ocorrência, aberto inquérito e o processo será encaminhado ao Ministério Público.
Na manhã de hoje foi feita uma reunião com todos os professores da unidade, e ficou decido, entre outras coisas, que haverá uma sensibilização junto às famílias por parte da Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Defesa Social e Conselho Tutelar.  
A coordenação de apoio à segurança escolar da Sedu também acompanha o caso de perto; monitorou o CMEI na sexta e durante todo o dia de hoje. A Sedu vai realizar uma nova reunião no CMEI no final desta tarde.

Comentários

Mais notícias

Sine da Serra vai dar curso e os melhores terão emprego garantido

A Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda da Serra (Seter), em parceria com uma empresa prestadora de serviço para uma siderúrgica, está oferecendo vagas...

Opinião TN: O sucesso do governo Bolsonaro

Se tem uma frente em que o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) está tendo sucesso é a do meio ambiente. Sim, você não...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!