21.8 C
Serra
segunda-feira, 06 de julho de 2020

Estado diz que greve dos rodoviários é “movimento injustificável” e promete acionar a Justiça

Leia também

Projeto garante teste gratuito de coronavírus a doadores de sangue

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei versa sobre a inclusão de testes para detecção da Covid-19 em...

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Rodoviários ameaçaram parar na próxima segunda-feira (12). Foto: Agência Brasil

O Governo do Estado vai acionar a Justiça contra a greve dos rodoviários prometida para a próxima segunda-feira (12). De acordo com a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), o movimento da categoria – que é contra a implantação dos ônibus sem cobradores – é “injustificável”.

A ameaça de greve já tinha sido anunciada na terça-feira (6) passada, mas o sindicato não tinha definido um dia para a greve acontecer. Na tarde da última sexta-feira (9), através do seu perfil oficial do Facebook, o Sindirodoviários publicou um comunicado informando sobre a greve. “Sem cobrador não roda. Vamos parar tudo”, afirma os rodoviários na imagem publicada.

Em nota enviada ao TEMPO NOVO, o Governo do Estado disse que a paralisação é uma “ação despropositada  por parte de alguns dirigentes sindicais” e que a população não pode ser prejudicada mais uma vez por conta de um “movimento injustificável”.  O Estado ainda disse que já está tomando todas as medidas judiciais necessárias para garantir que o sistema funcione plenamente.

> Greve: Ônibus do Transcol não vão rodar na próxima segunda, diz Sindirodoviários

Na nota, o governo afirma mais uma vez que não haverá nenhuma demissão em razão da operação destes  novos coletivos e as empresas já implantaram, por determinação do governo, um ‘Programa  de Qualificação para Cobradores’.

Apesar disso, o Sindicato afirma que a implantação desses novos coletivos irá eliminar cerca de quatro mil postos de trabalho e este é o motivo da paralisação. 

Novos ônibus

Os coletivos com ar-condicionado que foram lançados em junho não terão a cabine para os cobradores. Com isso, somente passageiros que tiverem o cartão de bilhetagem eletrônica poderão utilizar os novos ônibus, já que não será permitido o pagamento da tarifa em dinheiro.

No dia 26 de junho, o governador Renato Casagrande, juntamente com o secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, e o diretor-presidente da Ceturb-ES, Raphael Trés, apresentaram os novos coletivos e entregaram 20 ônibus. A previsão é que até o final do ano sejam 100 ônibus com ar-condicionado.

Os coletivos iniciais irão operar nas linhas troncais – que fazem a viagem de terminal a terminal – e a meta é que até 2022 sejam 600 ônibus com ar-condicionado. 

Os ônibus com ar-condicionado, assim como a implantação de wi-fi nos coletivos, faz parte do pacote de medidas que Casagrande prometeu no início do ano como a “recuperação do sistema” Transcol, que é alvo de muitas reclamações por parte dos capixabas que precisam utilizar o transporte público para se locomoverem: calor, insegurança e superlotação são algumas das queixas dos usuários.

De acordo com o Estado, os coletivos irão começar a circular na próxima segunda-feira (12). 

Comentários

Mais notícias

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12 de julho, as 16 horas....

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!