28.7 C
Serra
sábado, 22 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

ES terá audiências públicas para mostrar diagnóstico de ações para reduzir riscos de inundações

Leia também

Serra terá dois novos pontos de testagem de Covid-19 | Confira

Diante do crescente número de casos positivos de Covid-19 registrados nos últimos dias, a procura por testes aumentou e...

Avanço explosivo da Ômicron adoece 1.550 pessoas na Serra em 24h

A circulação da variante Ômicron em território capixaba tem causado um aumento explosivo de novos casos da Covid-19 na...

Serra volta para risco moderado e pode sofrer restrições devido ao avanço da Covid-19

Devido ao aumento de casos de coronavírus e mortes causadas por complicações da Covid-19, a Serra voltou a ser...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

O evento vai apresentar um diagnóstico para a definição das obras e ações não estruturais que reduzirão os riscos das inundações que assolam a Região Metropolitana. Foto: Gabriel Almeida

Ao longo dos meses de dezembro deste ano e janeiro de 2022, o Governo do Estado, discutirá a macrodrenagem da Região Metropolitana da Grande Vitória no primeiro ciclo de audiências públicas de seu Plano Diretor de Águas Urbanas (PDAU). Os eventos vão apresentar e validar o Diagnóstico Técnico-Participativo Preliminar elaborado pelo Consórcio Tetra Tech-Concremat – que é o primeiro passo para a definição das obras e ações não estruturais que reduzirão os riscos das inundações que assolam a Região Metropolitana.

Com eventos para Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Fundão, Viana e Guarapari, o objetivo desta iniciativa é dar continuidade aos seminários virtuais realizados no mês de maio e apresentar e validar o Diagnóstico Técnico-Participativo Preliminar elaborado pelo Consórcio Tetra Tech-Concremat, ente contratado para o desenvolvimento do PDAU.

Na Serra, a audiência irá acontecer no dia 14 de dezembro, uma terça-feira. As palestras serão transmitidas pelo Canal do PDAU no YouTube clicando aqui.

As audiências contarão com intermédio da Companhia Espírito Santense de Saneamento (CESAN) e da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (SEDURB).

“O Diagnóstico é o primeiro passo para a definição das obras e ações não estruturais que reduzirão os riscos das inundações que assolam a Região Metropolitana”, explica o engenheiro Luiz Fernando Orsini Yazaki, coordenador técnico do projeto, sobre o objeto das audiências.

“Nele é feita a reprodução das inundações provocadas por chuvas intensas em um modelo computacional a partir de informações da rede de macrodrenagem local em conjunto com os dados das chuvas e das bacias hidrográficas. A análise dos fenômenos simulados no computador permite inferir as causas das inundações e quantificar seus efeitos, permitindo, assim, que sejam estudas as soluções”, finaliza.

Participação pública

De acordo Flávia Mota, a coordenadora da equipe de mobilização social, o PDAU vê a participação pública como um método de trabalho. Nele, todas as atividades abraçam o princípio da corresponsabilidade entre sociedade civil, setor institucional, academia e demais atores envolvidos com a macrodrenagem urbana local.

“Mesmo nesse meio da pandemia, nós estamos desenvolvendo momentos de escuta, de acolhimento, de valorização e de reconhecimento da consciência que a população tem sobre o território”, diz Mota, que coordenou os 9 encontros virtuais já realizados pelo projeto desde fevereiro. “Quanto mais as pessoas participarem das audiências, mais chances teremos de obter sustentabilidade na implementação do Plano”, complementa.

Ciclo de audiências públicas

Tendo em vista as atuais deliberações de isolamento social, assim como os resultados de participações e contribuições obtidos nas reuniões, consultas e Seminários já realizados pela equipe de mobilização do Plano, essas audiências também acontecerão de forma virtual. Sua transmissão se dará ao vivo pelo canal do PDAU no YouTube entre os dias 14/12/2021 e 20/01/2022, sempre de 18h30min às 21h00min.

Em cada uma delas, os moradores da Grande Vitória poderão interagir em tempo real com a equipe técnica do projeto, explicitando suas dúvidas e colocações acerca do Diagnóstico Preliminar, cujo relatório será disponibilizado para download e consulta no site oficial do PDAU no dia 07/12/2021. Além disso, aqueles que não puderem participar dos eventos ainda poderão se manifestar preenchendo um formulário virtual disponível no site até o dia 24/01/2022.

As audiências têm como público-alvo toda a população da Região Metropolitana da Grande Vitória, sobretudo aqueles que desejam contribuir com a melhoria da macrodrenagem urbana. Os interessados poderão participar dos encontros voltados tanto ao município em que vivem e/ou atuam, quanto aos demais, e todos os vídeos ficarão disponíveis no canal do projeto após sua transmissão ao vivo.

– Cronograma:

1) Audiência de Serra: 14/12/2021 (terça-feira);

2) Audiência de Guarapari: 16/12/2021 (quinta);

3) Audiência de Viana: 11/01/2022 (terça);

4) Audiência de Cariacica: 13/01/2022 (quinta);

5) Audiência de Vila Velha: 18/01/2022 (terça);

6) Audiência de Fundão: 19/01/2022 (quarta);

7) Audiência de Vitória: 20/01/2022 (quinta).

– Horário: sempre de 18h30 às 21h;

– Transmissão: Canal do PDAU no YouTube.

Conheça o Plano Diretor de Águas Urbanas

Financiado pelo Banco Mundial (BIRD) e coordenado pela CESAN, o PDAU é um dos componentes previstos no contexto do Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem do Estado do Espírito Santo. Calçado na premissa de ser um projeto com visão sistêmica, ele é desenvolvido em parceria com todas as sete prefeituras da Região Metropolitana, além de diversos outros órgãos públicos e setores de interesse.

“O objetivo do Plano é garantir aos dirigentes dos municípios da Metropolitana uma visão ampla e futurista para tomadas de decisão no referente à questão da drenagem em seus municípios, permitindo o desenvolvimento de projetos e obras de real funcionalidade e de visão sistêmica”, aponta o engenheiro Nestor Gorza Jr., coordenador geral do projeto. “Ele também se torna único, pois, além de trazer esta visão integrada dos problemas e possíveis soluções para minimizar as cheias da região, busca conhecer todos trabalhos executados, sempre buscando o aproveitamento e sequenciamento do que já foi desenvolvido até então, sejam projetos, estudos, obras e mais”, garante Gorza sobre o trabalho, que ainda seguirá em elaboração até junho de 2022.

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!