25 C
Serra
quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Em dia de praias lotadas, Serra ultrapassa 14 mil casos de coronavírus e já registra 474 moradores mortos

Leia também

Serra poderá ganhar mais uma vaga na Assembleia Legislativa

O resultado da eleição 2020 impactou na composição da Assembleia Legislativa. E com as mudanças a Serra pode alcançar...

Habilitações vencidas em 2020 terão um ano a mais de validade

Está em vigor, a partir de hoje (1º), a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que restabelece os prazos...

Matrículas abertas para novos alunos em creches da Serra

A pandemia causada pelo coronavírus fez com que todas as cidades brasileiras suspendessem as aulas presenciais. Mesmo assim, as...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Dia de Praia cheia: Jacaraípe teve grande fluxo de banhistas, que na grande parte não usavam máscara. Foto: Michele Duarte

No mesmo dia em que praias da Serra foram lotadas de banhistas, a cidade ultrapassou a triste marca de 14 mil casos confirmados de Covid-19. No total, já são 14.024 moradores infectados – sendo que 948 ainda estão com o vírus – e 474 pessoas mortas pela doença. O Município é líder em número de óbitos no Espírito Santo e ocupa a terceira colocação de cidade com mais confirmações.

Enquanto isso, o isolamento social parece nem existir. Todo o fim de semana prolongado (sexta-feira, sábado, domingo e essa segunda-feira) foram de praias cheias e bares abertos com muitas aglomerações. Em Jacaraípe, por exemplo, muita gente se juntou na faixa de areia do balneário e nenhuma utilizava máscara de proteção, um dos itens essenciais para evitar a proliferação do coronavírus.

O bairro da Serra com o maior número de casos confirmados é Colina de Laranjeiras, que também lidera nos dados de pessoas curadas na cidade: 654 casos, sendo que 614 já são considerados recuperados da Covid-19. Em toda a Serra, já são 13.976 pacientes curados da doença, mas alguns ficaram com sequelas, que vão de esquecimento até dores no corpo.

A comunidade com a maior quantidade de pessoas que perderam a batalha contra o coronavírus é Feu Rosa, que já registra 24 vizinhos mortos. Em seguida vem: Bairro da Laranjeiras – Jacaraípe – (22), Nova Carapina I (21), Vila Nova de Colares (19), José de Anchieta I (16) e Parque Residencial Laranjeiras (16).

A média do índice de isolamento social da Serra – que mostra quantas pessoas estão respeitando as determinações de ficar em casa – é de 43,25%. Isso significa que mais da metade da população do município está na ruas.

Comércio liberado para abrir todos os dias e sem limite de horário

A partir desta segunda-feira (7), a Serra entra numa nova fase do Mapa de Risco do coronavírus no Espírito Santo. A cidade, que antes era classificada como moderada caiu para o risco baixo. Na prática, todo o comércio dentro do município – incluindo shoppings, bares, restaurantes e lanchonetes – estão liberados para funcionar sem nenhum limite de horário ou proibição, como ocorria antes. No entanto, os comerciantes precisam seguir regras para evitar a proliferação do vírus.

O anúncio já havia sido feito pelo governador Renato Casagrande (PSB) durante uma coletiva de imprensa e noticiado pelo TEMPO NOVO. As novas regras do Mapa de Risco entram em vigor hoje e serão válidas durante as próximas semanas. Na Serra, até o último domingo (6), bares e lanchonetes estavam proibidos de atender o público presencialmente e os shoppings não podiam abrir aos domingos e também tinham um limite de horário estabelecido.

Agora, os próprios estabelecimentos podem decidir como irão funcionar, mas Casagrande pediu cautela e afirmou que “risco baixo não significa nenhum risco”. Segundo o governador, caso a população não tome os devidos cuidados, como o simples uso de máscara, o município pode voltar a retroceder e limitações serão impostas mais uma vez.

“Se não tivermos cuidados podemos retroceder, então pedimos muito cuidado para as pessoas, como sempre manter o distanciamento social. Estamos conseguindo reduzir óbitos, sempre avançando. Nós podemos zerar os óbitos sem ter uma vacina, mas para isso precisamos manter todos os cuidados necessários”, afirmou Casagrande durante uma coletiva de imprensa realizada no fim da tarde da última sexta-feira (4).

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Audifômetro: faltam 30 dias para o fim do governo Audifax na Serra
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!