25.6 C
Serra
sábado, 22 de fevereiro de 2020

Desmatamento faz dengue, zika e chikungunya crescerem, aponta ONU

Leia também

Artigo de opinião TN | Morte de Cabo Porto e família é uma tragédia para a Serra

A morte do vereador Cabo Porto, em um acidente de trânsito no interior do estado, mexeu muito com a...

Cabo Porto, esposa e filho morrem em acidente no interior do Estado

O vereador da Serra, Cabo Porto, morreu na tarde deste sábado (22) num acidente na rodovia BR 101, na...

PRÉ-CONVENÇÃO NO SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 prevê que a filiação a partido político é uma condição...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

 

Desmatamento flagrado no último dia 21 de setembro em Costabela, entre Jacaraípe e Nova Almeida: Foto: Divulgação/Polícia Ambiental

A redução de florestas ou outras paisagens naturais como cerrados, caatingas, manguezais, restingas e brejos não só pioram problemas como aquecimento global, falta d’água e perda da biodiversidade. O desmatamento também facilita a proliferação, em áreas urbanas, de mosquitos transmissores de doenças infecciosas. O resultado é o avanço de doenças como dengue, malária, zika, chikungunya, febre amarela, entre outras.

Essa é uma das conclusões do Relatório de Biodiversidade da ONU, divulgado ainda no 1º semestre deste ano, que analisou mais de 15 mil pesquisas científicas e informações governamentais durante três anos.

Segundo a Fundação Boticário, no Brasil, presença de doenças transmitidas por mosquitos dobrou em 30 anos. “Os bens e serviços fornecidos pela natureza são os fundamentos definitivos da vida e da saúde das pessoas. Em ambiente natural, com florestas intactas, mamíferos, répteis, aves e insetos se autorregulam. O desmatamento, somado à expansão desordenada das áreas urbanas, faz com que os animais migrem para as cidades. No caso dos mosquitos, que são vetores de muitas doenças, a crise climática e o aumento da temperatura também trouxeram condições favoráveis à reprodução desses indivíduos. Nas cidades, eles passam a se alimentar também do sangue das pessoas, favorecendo a transmissão de enfermidades”,  detalha a gerente de Conservação da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Leide Takahashi.

Avanço de doença na Serra

Na Serra, por exemplo, em 2019 há avanço exponencial de uma das doenças transmitidas por mosquito: a dengue. Até o último dia 10 de outubro, a enfermidade havia atingido 16.475 pessoas (com 10 mortes), um aumento de mais de 1.200% em relação ao mesmo período de 2018.

É bom frisar, porém, que não há registro de desmatamento expressivo no município nos últimos meses e nem estudo local que correlacione destruição do meio ambiente à alta incidência de dengue. Mas, gradualmente, áreas verdes vêm sendo reduzidas, alagados aterrados, manguezais, restingas e áreas de mata Atlântica cortadas na Serra.

Comentários

Mais notícias

Cabo Porto, esposa e filho morrem em acidente no interior do Estado

O vereador da Serra, Cabo Porto, morreu na tarde deste sábado (22) num acidente na rodovia BR 101, na zona rural, de Linhares. O...

PRÉ-CONVENÇÃO NO SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 prevê que a filiação a partido político é uma condição de elegibilidade. Isso quer dizer...

Justiça determina retorno de Geraldinho Feu Rosa à Câmara da Serra

Mais uma reviravolta na Câmara da Serra. Por meio de liminar, o Tribunal de Justiça do Espírito Santo determinou o retorno do vereador afastado...

Serra empata com São Mateus e volta a jogar com o Rio Branco VN depois do Carnaval

O Serra empatou na noite de ontem (20), no Robertão, na Serra Sede diante do São Mateus, em 1x1. Com o resultado, o tricolor...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem