Da Grande Vitória, Serra é a cidade que mais tem estoque de remédios, mas crise mundial preocupa

Cidade possui 92% de abastecimento de medicamentos mesmo diante de crise global. Foto: Divulgação

A falta ou atraso para entrega dos componentes químicos utilizados na produção do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) está causando uma crise internacional de desabastecimento de medicamentos. No Brasil, e consequentemente, na Serra, não é diferente: o município vem sendo afetado pelo problema, no entanto, está conseguindo manter o índice de abastecimento acima dos 90%.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a Serra é a cidade capixaba com o maior índice de abastecimento de medicamentos entre os municípios que disponibilizam estas informações publicamente. No momento, a cidade conta com 92,65% do seu estoque abastecido.

Em entrevista ao Jornal Tempo Novo, o prefeito da Serra, Sergio Vidigal, explicou que os remédios que mais faltam nas farmácias públicas da cidade são aqueles que a indústria está encontrando dificuldade de produzir, devido a falta de matéria prima no mercado.

“As matérias primas são importadas e mesmo que o laboratório seja no Brasil, elas são importadas. A pandemia foi o principal causador da redução da oferta da matéria prima, mas a guerra também potencializou a falta. Então posso afirmar que não é falta remédio por falta de vontade ou culpa da prefeitura. Só ano passado, foram R$ 18 milhões em aquisição de medicamentos”, destacou o prefeito.

Dentre as cidades da Grande Vitória, a Serra ocupa o 1° lugar do índice de remédios em estoque (92,65%). Atrás, vem Cariacica com 86,96% e Guarapari com 80%. A capital, Vitória, não disponibiliza as informações; já Vila Velha não atualiza o índice desde novembro do ano passado.

Quem também conversou com a reportagem foi a gerente de Assistência Farmacêutica da cidade, Mariana D’Agostin. De acordo com ela, Atualmente, há dificuldades com a matéria-prima para a produção de medicamentos básicos como soro fisiológico, Dipirona e prometazina.

“Todos os medicamentos estão comprados. Alguns deles, inclusive, têm previsão de regularização para o final de maio e meados de junho. Mas vale a pena destacar que, diariamente, o setor de Almoxarifado da saúde recebe material. Há poucos dias, chegaram: Paracetamol comprimido, Loratadina comprimido e xarope, ácido fólico, Ibuprofeno comprimido e  amoxicilina + clavulanato suspensão e todos os serviços já foram reabastecidos”, salientou Mariana.

Contudo, ela alerta, que a crise global gerou também falta de alguns antibióticos, o que preocupa bastante as autoridades sanitárias, uma vez que não há medicamentos nas redes pública e privada.

“O fato de alguns locais terem medicamentos e outros não vai depender de quanto a drogaria tem de produtos em estoque, que é a mesma situação que ocorre com os serviços públicos. Pode acontecer de um município ter determinado medicamento e outro não, em razão da quantidade de estoque reserva do momento. Além disso, as drogarias realizam compras diariamente com as distribuidoras de medicamento, e o volume costuma ser menor do que o adquirido pela administração pública”, explicou.

Ainda de acordo com a gerente de Assistência Farmacêutica da Serra, procedimentos são adotados para que o desabastecimento não afete a linha de tratamento. “Orientamos aos gerentes e aos farmacêuticos das Unidades de Saúde que procedam a atualização da lista de medicamentos disponíveis juntos aos profissionais de saúde, para que possam analisar as alternativas frente aos itens que estão em falta”, explicou.

Para evitar desabastecimentos, adminstrações públicas adiantam trâmites burocráticos: “Diante do atraso dos fornecedores, seguimos os trâmites que estão previstos na Ata de Registro de Preços: o fornecedor é notificado e, dependendo a respostas, pode ser resolvido ou acatado o proposto. Quando não há resolução ou documentação que justifique o atraso, o processo segue para aplicação das sanções administrativas previstas na Ata de Registro de Preços, que pode ser advertência, multa ou suspensão de participar em licitações públicas”, finalizou a gerente.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Torneio de vôlei adaptado na Serra vai ter atleta de até 100 anos

Neste sábado (9) , a Serra vai receber a primeira etapa da Superliga Melhor Idade Capixaba de voleibol adaptado. Ao todo serão 4 etapas...

Tradicional festa julina da Apae da Serra terá show, comidas típicas e sorteio de TV de 32”

A tradicional festa julina da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Serra (Apae) já tem data certa para acontecer. Será no próximo...

STF | Para renovar carteira, motorista terá que apresentar exame toxicológico negativo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a regra do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que exige a comprovação de exame toxicológico negativo para...

Em 6 meses, Guarda Municipal atendeu mais de 7 mil ocorrências na Serra

Números divulgados em balanço oficial nesta terça (5), no primeiro semestre de 2022, mais de seis mil estabelecimentos de diversos bairros da Serra receberam...

Com Covid, Casagrande segue em isolamento, mas mantém agenda on-line

  Ainda se recuperando da Covid-19, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), tem divulgado suas atividades diárias nas redes sociais. Nesta terça-feira, Casagrande divulgou...

“Quando o jornal divulga, a procura é muito maior”: Tempo Novo lança site de empregos na Serra

O Tempo Novo lança oficialmente, nesta quarta-feira (6), a coluna ‘Serra Empregos’ – um canal de divulgação de oportunidades de trabalho, estágio e cursos...

Com mais de 5 mil itens, Dadalto Casa inova em promoções diárias para consumidor da Serra

Inovar e investir em promoções que sejam atrativas diariamente para o consumidor serrano e de regiões vizinhas. Está é a nova cara da Dadalto...

Irmãos surfistas da Serra promovem noite da pizza para participar de torneio nacional

Com o objetivo de ajudar os irmãos Noah e Luca Sathler, de 11 e 8 anos,  a arrecadarem dinheiro para a disputa do campeonato...

Produtos da cesta básica ficaram 13% mais caros na Serra, diz Departamento Nacional

O custo dos produtos da cesta básica de alimentos tem aumentado assustadoramente e deixando a população assalariada de cabelo em pé. De acordo com o...
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!